Passageiro Diabético

No meio de uma viagem, a aeromoça pergunta a um passageiro da 1ª classe:

— O senhor aceita um docinho?

— Muito obrigado, mas eu sou diabético.

— Que tal um suco de laranja?

— Não, laranja tem açúcar e eu sou diabético. Depois de ter oferecido tudo e ele nada aceitar, ela avacalha:

— E o que o senhor acha de uma pinga?

Ele, sacando que ela estava curtindo com sua cara, respondeu:

— Não, pinga vem da cana, cana tem açúcar e eu sou diabético.

— Sendo assim, de que forma eu poderia atendê-lo para o senhor sair satisfeito de nosso vôo?

Ele se ergue e fala no ouvido dela:

— Eu quero seu rabo.

Ela, com a maior cara de espanto, responde:

— Mas o senhor é um velho muito atrevido, safado, vou contar ao comandante e ele tomará uma atitude!

E ela foi à cabine de comando e reclamou:

— Comandante, aquele senhor da poltrona 2 disse que queria meu rabo! E eu fui gentil com ele, ofereci-lhe tudo que havia para comer, etc... E agora? O que faremos com aquele velho filho da puta?

— Bom, eu sugiro que você volte lá e dê seu rabo, afinal ele é o presidente desta companhia, é genioso e nosso emprego está nas suas mãos, ou, melhor dizendo, no seu rabo.

E tanto o comandante como o co-piloto gritaram-lhe:

— Confiamos em você!

Ela voltou cabisbaixa e disse para o velho:

— Senhor, vamos lá pro fundo do avião que eu lhe darei o que me pediu.

E ele respondeu-lhe:

— Agora eu não quero mais.

— Como? Eu faço questão de dar...

— Agora é tarde. Você fez cu doce e eu sou diabético.