Um Mais Um

Esta é do tempo do Velho Oeste. Aquele bandido mal afamado entra no Saloon, arrastando as esporas prateadas. Silêncio. Ele se aproxima do balcão. Não se ouve nem um pio. Abre o casaco, exibindo um reluzente revólver no coldre, vira-se para um rapaz que estava sentando em uma das mesas e pergunta:

— Você aí... sabe quanto é um mais um?

— É... é... é do-do-is! — responde o rapaz.

Então, ele saca o revólver e bang... bang... dá dois tiros na testa do sujeito.

Silêncio total, de repente uma vozinha fina de mulher, vinda lá do fundo:

— Por que mataste o rapaz?

— Porque ele sabia demais!