Os Vigaristas

A Loira e o Ventríloquo

74
46
28

Durante uma apresentação, um ventríloquo estava desfilando todo o seu repertório de piadas de loiras com o seu marionete, Joãozinho.

De repente, uma loira estonteante se levanta e começa um discurso:

- Já ouvi mais que o suficiente destas piadas denegrindo as loiras, seu idiota. O que o faz pensar que pode ridicularizar as mulheres desse jeito? O que tem a ver as características físicas de uma pessoa com o seu valor como ser humano? São pessoas vis como você que impedem que mulheres como eu sejam respeitadas no trabalho e na comunidade, que nos impedem de atingir todo nosso potencial como pessoa. Por sua causa e por causa das pessoas do seu feitio, perpetua-se a discriminação, não só contra as loiras, mas contra todas as mulheres... tudo em nome desse humor mesquinho e de mau gosto!

Assustado e humilhado, o ventríloquo começou a se desculpar:

- Peço desculpas, minha senhora, não foi essa a minha intenção...

E a loira, em tom raivoso, interrompe:

- O senhor não se meta nesta conversa! Eu tô falando com esse moleque ridículo sentado aí no seu colo!