Os Vigaristas

A Viúva e a Salsicha

78
12
66

Pouco tempo depois de perder seu marido, a viúva começa a sentir falta e muita vontade de fazer sexo.

— E agora o que eu faço? Não quero procurar um parceiro, pois ainda está muito recente a morte do meu marido e todos duvidariam da minha fidelidade.

Foi até a cozinha tomar um suco de maracujá, para acalmar os ânimos. Ao abrir a geladeira, se deparou com uma embalagem de salsichas grandes e grossas.

— Deus que me perdoe! Mas vem cá salsichinha, que é você quem vai satisfazer meu desejo.

A viúva foi para a sala, deitou e rolou com a salsicha. Depois de se satisfazer, jogou a salsicha pela janela, que caiu na calçada. Um mendigo que todos os dias passava por ali recolhendo reciclagem, faminto, encontrou e comeu a salsicha.

E assim os dias foram se passando. Todos os dias a viúva se satisfazia com uma salsicha e depois a atirava pra fora da janela. E o mendigo, que todos os dias passava por ali com muita fome, encontrava e comia a salsicha.

A viúva ficou tão viciada em fazer isso, que mesmo menstruada, fez sexo com a salsicha, que ficou toda suja de sangue. Terminou e a atirou pela janela. O mendigo faminto que passava pela rua, viu a salsicha toda suja de sangue e mesmo assim comeu. Fazendo isso pelos quatro dias seguintes.

No quinto dia, o mendigo ficou triste ao encontrar a salsicha:

— Ahhh! O que será que aconteceu? Hoje está sem ketchup!