Piadas de Animais

30
8
22

Duas Baratas no Lixo

Duas baratas estavam remexendo numa lata de lixo.

— Eu estive naquele restaurante novo do outro lado da rua. Você não acredita! É muito arrumado e a cozinha é tão limpa, que o chão até brilha.

— Por favor, agora não, pelo amor de Deus! Eu estou comendo!

22
5
17

Quem é o Rei da Selva?

O Leão, o Rei da Selva, vai saindo de um bar na savana. Tem um péssimo aspecto e todas as características de um bêbado. É isso aí: ele está completamente embriagado. Ele passa perto de uma raposa, levanta ela pela cauda e pergunta:

— Quem é o Rei da Selva?

— É o senhor. Todo mundo sabe disso, seu Leão.

O Leão solta a raposa no chão e passa por um veado. Levanta o veado do chão e pergunta a ele:

— Quem é o Rei da Selva?

— O meu reizinho é você, seu Leãozinho.

Solta o veado no chão e vai encontrando a tartaruga, o coelho, a hiena, o lobo, o avestruz. A todos repete a pergunta e sempre recebe a mesma resposta: o Leão é o Rei da Selva. Daí a pouco, ele encontra um enorme elefante, segura a tromba dele e pergunta:

— Quem é o Rei da Selva?

O elefante dá aquela olhada lá de cima, enrola a tromba no leão e joga ele numa pedra. Pega o leão outra vez, joga ele para cima e o leão cai no chão meio zonzo. Repete isso várias vezes até que o leão, já sem forças, diz ao elefante:

— Tá bom, pode parar, pode parar. Já que você não sabe quem é o Rei da Selva não precisa ficar assim tão nervoso não.

28
-6
34

Cachorro Jogando Xadrez

O cachorro está jogando xadrez com o dono num bar quando aparece um sujeito e fica observando os dois. Ao terminar a partida, o sujeito fala todo animado pro dono do cachorro:

— Sensacional! Eu trabalho na televisão e nós podemos ganhar uma fortuna com esse seu cachorro. Podemos fazer um contrato para apresentação semanal e...

O dono do cachorro interrompe:

— Que televisão que nada. Faz cinco anos que eu ensino esse cachorro a jogar xadrez. Você pensa que ele aprendeu?

— Sim, mas eu vi que ele ganhou essa partida contra o senhor.

— Bah! Grande coisa. Das cinco partidas que eu e ele jogamos hoje essa foi a primeira que ele ganhou.

47
39
8

O Touro Reprodutor

Um caboclo tinha como único patrimônio um touro, que era o maior reprodutor da região. Os fazendeiros locais alugavam o bicho parar "cobrir" suas vacas. Maravilhados com a eficiência do animal, decidiram comprá-lo, mas o caboclo pediu uma grana absurda.

Os fazendeiros não aceitaram a proposta e foram se queixar ao prefeito da cidade. Este, sensibilizado com o problema, resolveu comprar o animal com o dinheiro da prefeitura, pagando uma fortuna, e registrá-lo como patrimônio municipal.

Para comemorar, os fazendeiros e a prefeitura fizeram uma festa imensa na cidade. Chamaram autoridades do estado, técnicos do governo, especialistas em pecuária e trouxeram suas vacas para o touro cobrir.

Tudo pronto, colocaram o bicho num curral especial e trouxeram a primeira vaca. O touro se aproximou preguiçosamente, deu uma cheirada e virou-se para o outro lado.

— Deve ser culpa da vaca — disse um fazendeiro. — Ela é muito magrinha! Na outra ele vai mandar ver...

Trouxeram outra vaca, uma holandesa, a mais bonita da região. O touro cheirou a vaca e nada. Preocupado, o prefeito chamou o caboclo e lhe perguntou o que estava acontecendo.

— Não sei... — disse o caboclo. — Ele nunca fez isso antes! Deixa eu conversar com o touro...

E o caboclo, aproximando-se do bicho, perguntou:

— O que há com você? Não tá mais a fim de trabalhar?

E o touro, dando uma espreguiçada:

— Ahhhh, não enche o saco! Agora sou funcionário público!

71
62
9

Macaca Vai Sofrer

Na Arca de Noé, a bicharada logo que entrou, danou a transar. Era uma loucura, leão com zebra, macaca com cobra, um verdadeiro bacanal. Noé criou uma lei em que os animais só poderiam transar com um de sua espécie e nos dias marcados. Para isso, entregou uma fichinha para cada um dos animais contendo dia e hora para o ato.

O macaco passou pela macaca, e no meio de outros animais disse:

— Quarta-feira, 3 horas você vai sofrer!

A macaca ficou envergonhada. Logo depois, de novo, lá vem o macaco, e no meio de outros bichos:

— Quarta-feira, 3 horas você vai sofrer.

Ela, aborrecida, foi reclamar para Noé.

— Noé, o macaco, toda hora que me encontra fala pra toda bicharada ouvir que, quarta-feira, 3 horas eu vou sofrer. Eu sei que quarta, 3 horas vamos transar, mas ele não precisa ficar anunciando aos quatro ventos.

Noé foi falar com o macaco, repreendendo, quando ouviu por resposta:

— Desculpe-me Noé, mas ela vai sofrer mesmo. É que eu perdi a minha fichinha pro jumento no truco!

25
-8
33

Exemplo de Coexistência Pacífica

A professorinha vai ao zoológico. Na jaula dos leões, fica encantada ao ver o majestoso rei da selva dormindo tranquilamente ao lado de vários cordeirinhos. Antevendo a possibilidade de ensinar aos alunos o verdadeiro sentido da coexistência pacífica, pergunta ao diretor do zoológico:

— Mas como o senhor consegue realizar uma convivência tão bonita e extraordinária como essa?

— É simples, minha senhora. Nós apenas colocamos mais alguns cordeirinhos aí dentro, duas a três vezes por dia.

30
24
6

Companhia do Avestruz

Um homem entra num restaurante com uma avestruz atrás dele. A garçonete pergunta o que querem.

— Um hambúrguer, batatas fritas e uma coca — o homem pede.

E vira-se para a avestruz:

— E você, o que vai querer?

— Eu quero o mesmo — responde a avestruz.

Um tempo depois a garçonete traz o pedido e a conta no valor de R$ 32,50. O homem coloca a mão no bolso e tira o valor exato para pagar a conta... No dia seguinte o homem e a avestruz retornam e o homem diz:

— Um hambúrguer, batatas fritas e uma coca.

— E você, o que vai querer?

— Eu quero o mesmo — responde a avestruz.

De novo o homem coloca a mão no bolso e tira o valor exato para pagar a conta. Isto se torna uma rotina até que um dia a garçonete pergunta:

— Vão querer o mesmo?

— Não, hoje é sexta e eu quero um filé à francesa com salada — diz o homem.

— Eu quero o mesmo — diz a avestruz.

Após trazer o pedido, a garçonete trás a conta e diz:

— Hoje são R$ 87,60.

O homem coloca a mão no bolso e tira o valor exato para pagar a conta,colocando em cima da mesa. A garçonete não controla a sua curiosidade e pergunta:

— Desculpe, senhor, mas como o senhor faz para ter sempre o valor exato a ser pago?

E o homem responde:

— Há alguns anos eu achei uma lâmpada velha e quando a esfregava para limpar, apareceu um gênio e me ofereceu dois desejos. Meu primeiro desejo foi que eu tivesse sempre no bolso o dinheiro que precisasse para pagar o que eu quisesse.

— Que ideia brilhante! falou a garçonete. A maioria das pessoas deseja ter um grande valor em mãos ou algo assim. Mas o senhor vai ser tão rico quanto quiser, enquanto viver!

— É verdade, tanto faz se eu for pagar um litro de leite ou um Mercedes, tenho sempre o valor necessário no bolso, respondeu o homem.

E a garçonete perguntou :

— Agora, o senhor pode me explicar a avestruz?

O homem faz uma pausa, suspira e responde:

— O meu segundo desejo foi ter como companhia alguém com uma bunda grande, pernas compridas e que concordasse comigo em tudo...

19
5
14

Centopeia de Estimação

Um cara vivia sozinho, até que decidiu que sua vida seria melhor se ele tivesse um animalzinho de estimação como companhia. Assim ele foi até a loja, falou ao dono da loja que queria um bichinho que fosse incomum. Depois de um tempo, chegaram a conclusão que ele deveria ficar com uma centopéia. Um bichinho tão pequeno, com 100 pés... é realmente incomum!

A centopeia veio dentro de uma caixinha branca, que seria usada para ser a sua casinha. Bem... ele levou a caixinha para casa, achou um um lugar para colocar tão pequenina caixinha, e achou que o melhor começo para sua nova companhia seria levá-la até o bar, para tomarem uma cervejinha. Assim, ele perguntou à centopeia, que estava dentro da caixinha:

— Gostaria de ir comigo ao bar tomar uma cerveja?

Mas não houve resposta da sua nova amiguinha. Isto deixou-o meio chateado. Esperou um pouco e perguntou de novo:

— Que tal ir comigo até o bar tomar uma cervejinha, hein?

Mas, de novo, nada de resposta da nova amiguinha. E de novo ele esperou mais um pouco, pensando e pensando sobre o que estava acontecendo. Decidiu perguntar de novo, mas desta vez, chegou o rosto bem perto da caixinha e gritou:

— Ei, você aí! Quer ir comigo até o bar tomar uma cerveja?

Uma vozinha veio de lá de dentro da caixinha:

— Ei, não precisa insistir! Eu já ouvi desde a primeira vez! Eu estou calçando os sapatos!

22
12
10

Subiu na Cachorrinha

O veterinário atende o telefone no meio da madrugada e ouve uma voz aflita do outro lado da linha:

— Doutor, é a minha cachorrinha! — começa a senhora com a respiração ofegante. — Um vira-lata entrou no meu quintal e subiu em cima dela. Como eu faço para separá-los?

— A senhora faz o seguinte — explicou o veterinário sem disfarçar o mau humor — coloque-os perto do aparelho telefônico, vai até o orelhão mais próximo e disca para a sua casa. Quando ouvirem o telefone tocar, eles irão se separar!

— O senhor acha que isso realmente funciona? — perguntou a mulher, incrédula.

— Bem, pelo menos comigo funcionou!

27
17
10

Formigas no Hotel

Duas formigas vão pra um hotel dormir, uma dorme na geladeira e a outra no vaso sanitário. Na manhã seguinte uma delas diz:

— Como foi dormir na geladeira?

— Ah,estava muito fresquinho. E você no vaso sanitário?

— Muito stress. Primeiro choveu, depois foram dois trovões e no final me atiraram um tronco, pois senão eu me afogava!

20
-9
29

Ofensa ao Gorila

O homem foi com a família no zoológico... mostrou os elefantes para os filhos, a girafa, os leões, enfim ficou o dia inteiro andando prá cá e prá lá, aí ouviu aquele sinal das cinco e meia, que já ia fechar o zoológico, quando ele estava passando enfrente a jaula dos gorilas. Cansado e exausto ele passou a mão na testa, gesto peculiar quando você quer limpar o suor. O gorila não gostou e começou a jogar merda no sujeito, deixando-o todo sujo.

O homem que não gostou nada foi reclamar com o administrador do zoológico, explicou o caso e o administrador retrucou, não, alguma coisa você fez, o gorila não joga merda em ninguém de graça. O sujeito disse: eu não fiz nada apenas limpei o suor da testa. Ah disse o administrador, taí. Isso na linguagem de gorila é o mesmo que mandar ele ir tomar no cu. Ele, mesmo indignado foi embora.

No dia seguinte levantou cedo, foi na farmácia e comprou dois bisturis, passou no mercado e comprou uma linguiça, voltou lá no zoológico e foi direto na jaula do gorila. Chegando lá pegou um dos bisturis e jogou dentro da jaula, o gorila pegou o bisturi e ficou olhando, mostrou o dele também para o gorila, desceu o zíper da calca, tirou a linguiça para fora, segurando como se fosse mijar. Pegou o bisturi e começou a cortar a lingüiça com movimentos rápidos, olhou para o gorila e falava, vai também, vai também...

O gorila simplesmente olhou sério para ele e passou a mão na testa...

38
-3
41

Comida de Avestruz

O tatu fala para o avestruz:

— Eu sei duas coisas que você não pode comer no café de da manhã.

— Que nada! Eu como de tudo!

— Não, essas duas coisas você não pode comer no café da manhã.

— E quais são?

— O almoço e o jantar.

64
26
38

Pintinho Fumando

No galinheiro, o galo resolve fumar um baseado e compartilhar com o pintinho:

— Você já fumou maconha?

— Não, nunca fumei.

— Então vou preparar um pequeno pra você.

O galo fez um cigarrinho de maconha e o pintinho fumou.

— E aí, sentiu alguma coisa?

— Tô tintindo nada.

— Não é possível! Vou fazer um maior.

E fez um cigarro maior e o pintinho fumou.

— E então, sentiu alguma coisa?

— Tô tintindo nada.

— Não acredito, vou fazer um gigante.

E ele fez um cigarro gigante, e o pintinho fumou...

— E agora, sentiu alguma coisa?

— Tô tintindo nada... num tô tintindo meu bico, minhas asas, meus pés

39
21
18

Armadilha Econômica

Aquele rapaz de tão pobre vivia numa casa infestada de ratos.

Um dia resolveu dar um fim nos animais. Arranjou uma ratoeira emprestada, mas, como não tinha queijo para colocar, ele teve uma idéia brilhante: colocou um papel, onde se lia: "Vale um Queijo".

Ao acordar no dia seguinte, foi conferir a ratoeira e encontrou um outro papel: "Vale um rato!".

35
14
21

Cachorro no Cinema

Num cinema, ao ar livre, o sujeito nota um sujeito com um cachorro que ri muito do filme.

Espantado, comenta com o dono do animal:

— Rapaz! Eu estou impressionado! Seu cachorro não para de rir do filme!

— Eu também estranhei, porque ele detestou o livro.

33
11
22

Elefante no Formigueiro

O elefante passeava pela floresta quando tropeçou e caiu em cima de um formigueiro. Vendo-se infestado de formigas, começou a rolar para desprendê-las.

Depois de algumas voltas, parou exausto. Quase todas as formigas haviam caído, restando apenas uma grudada em seu pescoço.

Vendo que ainda restava uma companheira, as formigas começaram a gritar em coro lá embaixo:

— Enforca! Enforca!

64
39
25

Futebol com Insetos

Os insetos resolveram organizar um campeonato de futebol. O time das formigas estava perdendo feio pro time das aranhas. O primeiro tempo termina em oito a zero.

Na saída para o vestiário o técnico do time das formigas diz:

— O time jogou bem, mas o problema é que faltaram pernas pro nosso time...

No segundo tempo, entra a centopéia no time das formigas, que reage e empata.

— Por que ela não jogou logo no primeiro tempo? — quis saber um repórter.

O técnico, feliz após o empate, responde:

— Porque estava calçando as chuteiras!

28
12
16

Bebê Camelo

Uma camela e seu filhote estavam à toa, quando de repente o bebê camelo perguntou:

— Mãe, mãe, posso te perguntar umas coisas?

— Claro! O que está incomodando o meu filhote?

— Por que os camelos têm corcova?

— Bem, meu filhinho, nós somos animais do deserto, precisamos das corcovas para reservar água e por isso mesmo somos conhecidos por sobreviver sem água!

— Certo, e por que nossas pernas são longas e nossas patas arredondadas?

— Filho, certamente elas são assim para permitir caminhar no deserto. Sabe, com essas pernas eu posso me movimentar pelo deserto melhor do que qualquer um!

— Tá... Então, por que nossos cílios são tão longos? De vez em quando eles atrapalham minha visão.

— Meu filho! Esses cílios longos e grossos são como uma capa protetora para os olhos. Eles ajudam na proteção dos seus olhos quando atingidos pela areia e pelo vento do deserto!

— Aham! – concordou o camelinho — Então a corcova é para armazenar água enquanto cruzamos o deserto, as pernas para caminhar através do deserto e os cílios são para proteger meus olhos do deserto.

— Isso mesmo, meu filho!

— Então o que a gente tá estamos nesse tal de Zoológico?

Moral da história: "Não adianta você ter tudo se você não está no lugar certo!"

106
16
90

Cor da Calcinha

O sujeito, no auge dos seus quarenta anos, desabafa com um amigo:

— Ai, Pereira... Fiquei sabendo que a minha filha usa a calcinha de acordo com a cor do cabelo do namorado... Se ele é loiro, a calcinha é amarela! Se ele é moreno, a calcinha é preta!

O amigo se segura pra não rir e pergunta:

— Ué, mas por que isso te preocupa tanto?

— É que agora ela está namorando com um careca!

19
-21
40

Cachorro Ameaçador

A doutora vai visitar um paciente em casa, mas fica assustada com o cachorro que não pára de latir um instante.

— Pode entrar, dona! Fica tranqüila que o cachorro é capado!

— E daí? Eu não estou com medo que ele me foda, mas que ele me morda!

53
42
11

Rã Mágica

Um dia decidi sair do trabalho mais cedo e fui jogar golfe! Quando estava escolhendo o taco, notei que havia uma rã perto dele. A rã disse:

— Croc-croc! Taco de ferro, número nove!

Eu achei graça e resolvi provar que a rã estava errada. Peguei o taco que ela sugeriu e bati na bola. Para a minha surpresa a bola parou a um metro do buraco!

— Uau! — gritei eu, me virando para a rã — Será que você é minha rã da sorte?

Então resolvi levá-la comigo até o buraco.

— O que você acha, rã da sorte?

— Croc-croc! Taco de madeira, número três!

Peguei o taco 3 e bati. Bum! Direto no buraco!

Dali em diante acertei todas as tacadas e acabei fazendo a maior pontuação da minha vida!

Resolvi levar a rã pra casa e, no caminho, ela falou:

— Croc-croc! Las Vegas!

Mudei o caminho e fui direto para o aeroporto! Nem avisei minha mulher! Chegando em Las Vegas a rã disse:

— Croc-croc! Cassino, roleta!

Evidentemente, obedeci a rã, que logo sugeriu:

— Croc-croc! 10 mil dólares, preto 21, três vezes seguidas.

Era loucura fazer aquela aposta, mas não hesitei. A rã já tinha credibilidade.

Coloquei todas as minhas fichas e deu na cabeça! Ganhei milhões! Peguei toda a grana e fui para a recepção do hotel, onde exigi uma suíte imperial. Tirei a rã do bolso, coloquei-a sobre os lençóis de cetim e disse:

— Rãzinha querida! Não sei como lhe pagar todos esses favores! Você me fez ganhar tanto dinheiro que lhe serei grato para sempre!

E a rã replicou:

— Croc-croc! Me dê um beijo! Mas tem que ser na boca!

— Tive um pouco de nojo, mas pensei em tudo que ela me fez e mandei ver! No momento que eu beijei a rã ela se transformou numa linda ninfeta de 16 anos, completamente nua. Sentada sobre mim, ela foi me empurrando bem devargarzinho para a banheira de espuma... Juro por Deus, Meritíssimo! Foi assim que essa menina foi parar no meu quarto!

23
12
11

Jegue Empacado

O sujeito vai andando pela estrada montado num jegue quando, de repente, o bicho empaca.

O sujeito puxa pelo cabresto, empurra, mete o chicote e nada. De repente, ele vê uma faixa: "Consertam-se jegues". Ele vai andando até a oficina, procura o responsável, descreve o problema e o mecânico manda o ajudante guinchar o animal.

Chegam no local, o guindaste levanta o jegue, coloca-o sobre a carroceria e seguem todos para a oficina. Ao chegar lá, o dono da oficina fala pro ajudante:

— Bota ele na rampa!

O guindaste coloca o jegue na rampa. O dono da oficina pega duas pesadas raquetes de madeira, aproxima-se do jegue e dá uma bruta raquetada espremendo os testículos do animal que sai em disparada.

O dono do jegue, atônito com a eficiência do serviço, pergunta:

— E agora? Como é que vou pegar o jegue?

O dono da oficina fala pro ajudante:

— Bota ele na rampa!

22
14
8

Castração dos Machos

A taxa de natalidade estava muito elevada na selva, por isso os animais decidiram castrar todos os machos.

Depois de um tempo eles já não aguentavam mais e resolveram devolver os pintos.

Então o leão que é o rei do pedaço, começou a devolução.

Pegou a primeira e perguntou:

— De quem é esta?

O tigre respondeu:

— É minha! E saiu todo contente.

Depois pegou a do elefante e disse:

— De quem é esta?

Nessa hora a ratinha cutuca o rato e fala ansiosa:

— Fala que é sua! Fala que é sua!

33
7
26

Duas Cobras

Duas cobras conversam:

— Soube da última?

— Que última?

— A Najilda...

— O que tem?

— Morreu!

— Sério? De quê? Levou uma paulada?

— Não... Pior!

— Tomou uma machadada? Um tiro?

— Pior! Muito pior!

— O que então, cobra de Deus?

— A coitadinha morreu com o próprio veneno... Mordeu a língua!

27
17
10

Morte do Elefante

Depois de ser a maior atração do zoológico durante vinte anos, o elefante morre. Ajoelhado ao lado do enorme cadáver do paquiderme, um homem chora desconsoladamente.

O público observa, guardando um respeitoso silêncio.

— Coitado! — uma mulher diz baixinho para seu marido — Ele deve ter sido quem cuidava do elefante, deve ter se envolvido emocionalmente com ele...

— Que nada! — o marido responde — Esse é o cara que tem que cavar a cova para enterrar o elefante!

88
-82
170

O Retorno da Pulguinha

Duas pulgas muito amigas se encontravam sempre no mesmo local, no mesmo horário pra contar como foi seu dia:

— Cara, ontem tive que sair do meu poodle. A dona dele o levou pra tosar e eu não tinha nenhum lugar pra ficar. Tô sem teto. Preciso arranjar outro lugar pra morar.

— Não desanime amigo, você vai encontrar logo um lugar bem maneiro. Bom. tá na hora de eu ir embora. Até amanhã!

No dia seguinte uma das pulguinhas vai até o local de sempre e não encontrando seu amigo, pensa:

— Será que ele ainda não encontrou nenhum cachorro ainda? Amanhã eu volto e tenho certeza de que meu amigo vai se arranjar.

Dia seguinte, no mesmo lugar e nada do companheiro. E no outro dia também. E no outro. Um mês depois, encontramos nosso amigo sumido!

— E aí, colega? Quanto tempo! Que aconteceu?

— Cara, se eu contar ninguém acredita. Num dia eu me alojei num bigode de um gaúcho e desmaiei de sono e no dia seguinte fui acordar lá na Bahia no saco de um baiano!!