Os Vigaristas

Balas de Hortelã

11
2
9

O sujeito estava num baile, flertando uma loirinha toda dengosa. Mas, como tinha um mau hálito terrível, não conseguia encontrar coragem para se aproximar. Então teve uma idéia brilhante, fingiu que foi até o banheiro, comprou um punhado de balas de hortelã e quinze minutos depois foi ter com a garota.

— Olá, gatinha! — e com um sorriso nos lábios. — Sabe o que eu estava comendo?

— Sei!

— O quê?

— Merda!