Os Vigaristas

Barril de Esperma

63
29
34

Um certo comandante de um certo navio já estava enojado ao ver o seu convés sujo de esperma dos marinheiros que se masturbavam em qualquer canto. Um belo dia ele tomou a decisão de proibir a punheta aleatória e baixou uma lei que todos os marinheiros só deveriam saciar a sua angustia em um tonel que ficaria no meio do navio e esse, depois de cheio seria lacrado e jogado ao mar. Não demourou mais que algumas horas para que o primeiro tonel estivesse completamente cheio e prontamente o lacraram e atiraram-no ao mar.

Algum tempo depois uma equipe de cientistas, padres e teólogos foram designados a esclarecer um mistério: em uma ilha-convento onde estavam enclausuradas centenas de freiras, onde não havia nenhum contato com o mundo exterior e onde era proibido o acesso de homens, quase todas as freiras pareceram grávidas. Chegando a ilha os cientistas interrogaram a Madre Superiora:

— Há quantos anos não entra um homem, além de nós nessa Ilha?

— Há quatro décadas senhores. — respondeu a Madre.

Os cientistas continuaram...

— Houve algum fato estranho, que chamasse a atenção nos últimos meses?

E a Madre:

— Nada que possa me lembrar... espere, houve sim... há poucos meses surgiu na práia um tonel lacrado cheio de parafina que acreditamos ter caído de algum navio cargueiro...

E o cientista perguntou-lhe:

— E o que foi feito com essa parafina?

Madre:

— Ora, velas!