Bordel Caro

24
20
4

O sujeito todo maltrapilho bate à porta de um dos mais caros bordéis do Rio.

— Pois não? — pergunta a cafetina.

— Eu queria falar com a Natasha.

— A Natasha? Ela cobra mil reais por hora!

— Então vou querer três horas.

— Três horas? — desconfia a mulher. — Pagamento adiantado.

O sujeito tira um pacote de dinheiro do bolso da jaqueta e coloca-o na mão da mulher.

Ela confere o dinheiro e leva-o até o quarto da moça.

Duas horas e cinqüenta e cinco minutos depois, inteiramente saciado, o sujeito descansa no colo dela.

— O senhor também é russo? — pergunta a moça, reconhecendo o sotaque do sujeito.

— Sim, de Riga.

— Riga? Eu tenho uma irmã que mora em Riga!

— Eu sei! Foi ela quem me pediu para lhe entregar os três mil reais.