Piadas de Casal

O namorado comprou um monte de camisinhas com sabores diferentes e sugeriu para a moçoila:

— Vou apagar a luz e colocar uma delas, vamos ver se você advinha o sabor.

A luz se apaga, ela espera uns instantes, abocanha o membro do rapaz e dispara:

— Gorgonzola!

— Calma, amor! Eu ainda nem coloquei!

82
42
40

O casal de namorados no banco de uma praça:

— Deixa eu te dar um beijo? — pede ele, com voz sussurrante.

— Deixo não! — responde ela.

— Deixa eu te dar um abraço?

— Deixo não!

— Deixa eu te dar um cheirinho?

— Deixo não!

— Então larga do meu pau que eu vou embora!

66
-8
74

Ramon e Nilzecléia passeavam de mãos dadas pelo parque da cidade. Enquanto caminhavam, o rapaz sentia que algo fica cada vez mais quente no meio de suas pernas. E não era o joelho... O desejo de Ramon aumentava enquanto caminhavam entre as grandes e sombrias árvores. Ramon já não aguenta mais de tesão e começa a agarrar a namorada.

No meio do amasso, Nilzecléia o interrompe, dizendo:

— Ai, amor! Pára, que eu quero fazer xixi!

Mesmo contrariado com o pedido, Ramon concorda:

— Tudo bem, Nilzecléia. Então vai ali, atrás daqueles arbustos.

Mas o safadão já não conseguia se controlar... Ele, nervoso e possuído pelo desejo, escuta o som erótico da calcinha deslizando pelas coxas grossas de Nilzecléia.

Incapaz de se conter, Ramon segue seus instintos animais e estende o braço até tocar a perna de Nilzecléia. Suavemente, sobe as mãos mais e mais, até segurar algo grosso e quente, no meio das pernas dela!

Assustado, ele pergunta:

— Nilzecléia! Por Deus! Você mudou de sexo?

Ela responde, gemendo:

— Não! Mudei de ideia... Estou fazendo cocô!

76
42
34

— Oi, amor! Nossa, como você está cheiroso! — diz a mulher, toda dengosa, ao marido.

— O que foi, Valquíria?

— Nada! Não posso elogiar você, não?

— Fala logo, Valquíria.

— Ai, amor, que bobagem. Mas, sabe, eu queria mesmo pedir uma coisinha... Posso?

— O que é dessa vez?

— É uma coisinha bem pequena...

— Fala logo, Valquíria...

— Compra um rádio de presente para o seu docinho aqui?

— Ah, só um rádio! — responde ele, aliviado — E que tipo de radio você quer, querida?

— Ah... Pode ser um daqueles que tem um carro por fora!

64
40
24

O casal está viajando de trem em lua de mel e o sujeito doido pra dar uma rapidinha. A cada túnel que passa, vai passando a mão nos seios da moça. E ela, toda recatada:

— Não, querido! Aqui não!

Logo o túnel acaba e ele volta a ficar sossegado.

No próximo túnel, ele enfia a mão no meio das pernas da moça.

— Ai, querido! Aqui não!

O túnel acaba e ele volta a ficar sossegado.

Outro túnel, ele enfia a mão na calcinha da moça e começa a boliná-la.

— Ai, querido! Aqui não!

Logo o túnel acaba e ele sossega.

De repente, o trem pega um túnel que não acaba mais e fica tudo escuro por um tempão. Logo que o túnel acaba, ele cochicha no ouvido dela:

— Se eu soubesse que esse túnel era tão comprido, teria te comido aqui mesmo!

E a moça, apavorada:

— Quer dizer que não foi você?

60
44
16

Um cara estava traçando uma gata dentro de uma cabine apertadíssima do banheiro masculino. De repente alguém empurrou a porta com força mas quando percebeu que tinha alguém lá dentro, soltou. Então o cara começou a transar com mais vontade, se mexer bastante e a menina gozou. Depois de alguns minutos, o cara continuava se mexendo e ela falou:

— Pode gozar que eu já gozei, garanhão!

E ele:

— Gozar eu também já gozei faz tempo. O problema é que eu não tô conseguindo tirar a maçaneta da porta que entrou no meu cu!

60
28
32

Paulinho chega a noite pra sua mulher todo animado para ter uma otima noite, ele deita na cama com ela e diz:

— Amor vamos tirar o atraso e dar um gratino?

Sua mulher quase que indignada responde:

— Paulinho, não é assim que se chega em uma mulher tem que ser educado.

— Tudo bem, amor.

Paulinho vai ao banheiro, passa um perfume, volta para cama e diz:

— Permita-me lhe fazer carinhos e depois entrar no buraco negro

Sua mulher responde:

— Nossa Paulinho, é isso que você acha do meu brinquedinho, poxa.

No outro dia Paulinho comentava com os amigos do trabalho que tinha percebido que sua mulher tinha ficado chateada. De tarde quando ele chega em casa, Paulinho vê algo inusitado, sua mulher está nua de pernas abertas com um espelho entre elas. Ele intrigado com aquilo pergunta:

— Amor, o que você está fazendo?

Ela tentando disfarçar responde:

— Tô fazendo exercícios, bem!

Ele percebendo a tentativa de fuga da situação da mulher diz:

— Pode continuar fazendo o exercício, mas cuidado para na cair nesse buraco aí, viu!

19
-23
42

O sujeito trabalhava há anos em uma fábrica de conservas e um dia confessa para a mulher que era possuído de uma terrível compulsão: ele tinha uma vontade enorme de colocar seu pinto em um cortador de picles.

Espantada, a mulher sugere que ele procure um psicólogo. Mas ele reluta, diz que vai pensar e vai enrolando até que um dia ele chega em casa cabisbaixo, profundamente abatido:

— O que foi que aconteceu, querido? — pergunta-lhe a mulher se preparando para uma notícia ruim.

— Lembra-se da minha compulsão de enfiar o pinto no cortador de picles?

— Oh, não! — fez a mulher — Você não fez isso?

— Sim, eu fiz!

— Meu Deus, o que aconteceu?

— Fui despedido... — responde o marido.

— Mas, e o cortador de picles?

— Foi despedido também!

46
20
26

A mulher estava em coma na UTI, e duas enfermeiras lhe davam banho com todo o cuidado. Uma delas lavava a vagina, quando ambas notaram uma pequena reação no gráfico do monitor de sinais vitais.

Foram então ao marido, e lhe disseram:

— Pode parecer loucura, mas, talvez um pouco de sexo oral, possa incentivá-la e trazê-la de volta do coma, quem sabe...

O marido permanecia cético, mas elas tanto insistiram em que a tese tinha fundamento científico e podia funcionar, que ele, finalmente, se deixou convencer.

As enfermeiras o levaram até o quarto da esposa e explicaram que os deixariam a sós, para que tivessem mais privacidade, mas permaneceriam monitorando os aparelhos para acompanhar a reação da paciente.

Após alguns minutos, soou o alarme do monitor dos sinais vitais da mulher, e o gráfico tornou-se uma reta: nada de pulso, nada de batidas do coração. As enfermeiras correram para o quarto, desesperadas, e perguntaram ao marido:

— O que aconteceu?

E o marido:

— Não sei... Acho que ela engasgou!

33
13
20

Entre abraços e beijos, o rapaz sussurra para a namorada, com a voz entrecortada de tesão:

— Amorzinho, eu gostaria de realizar uma fantasia sexual com você!

— E qual é a fantasia?

— Eu queria gozar no seu ouvido!

— No meu ouvido? — diz ela, assustada. — Você está maluco, eu poderei ficar surda!

E ele, sem perder a naturalidade:

— E por acaso você ficou muda?

33
14
19

O jovem, perto de seu casamento, pergunta ao pai:

— Pai, como se transa?

O pai responde:

— Você coloca sua parte mais sensível na parte mais sensível da mulher.

No dia da lua de mel ele pergunta para mulher:

— Qual é sua parte do corpo mais sensível?

— É a bunda.

— Pois a minha é a orelha.

Duas horas depois ela pergunta:

— Desse jeito teremos filhos?

E ele responde:

— Pois pelo barulho, penso que eles estão vindo de moto!

64
22
42

Uma moça e o seu namorado vão a um bar. Quando chega a vez dela pedir uma rodada, ela sugere uma bebida nova. A moça pede uma cerveja para ela, e para o namorado pede um copo de licor e outro com
suco de limão. Depois diz ao namorado:

— Beba o licor e guarde dentro da boca, depois beba o suco de limão e tente ficar com a mistura ma boca o maior tempo possível.

O rapaz faz o que a namorada diz.

Primeiro o licor, causando uma agradável sensação de calor, de doçura, textura cremosa e uma boa impressão. Em seguida toma o suco de limão. Depois de 3 segundos o gosto se mostra simplesmente horrível! Depois de 6 segundos: o rapaz hesita entre vomitar ou engolir a bebida, decide engolir. Pê da vida, ele pergunta como se chama esse raio de drink. Ela diz-lhe ao ouvido:

— Chama-se Vingança do Boquete!

39
22
17