Piadas de Cerveja

331
-87
418

Bebendo Leite no Bar

A esposa diz para o marido:

- Quando você for para o bar, não é para você beber cerveja, você precisa beber leite para ser saudável.

O marido concordou. E ao chegar no bar disse para o garçom:

- O senhor tem leite de ratazana?

- Não!

- Tem leite de égua?

- Não!

- Tem leite de jumenta?

- Não!

Então o homem falou para o garçom:

- Então não tenho outra alternativa. Garçom, me traz uma cerveja bem gelada!

191
80
111

Contando Para o Garçom

Um homem chega em um bar e pede uma cerveja. O garçom que lhe serviu diz:

- Seu dia parece horrível!

- E foi mesmo, rapaz. Hoje cheguei em casa e descobri que meu irmão mais novo é gay.

O homem, entristecido, paga a conta e vai embora. No dia seguinte, lá está ele novamente. O garçom vai em sua mesa e lhe oferece uma cerveja e ele aceita. Novamente triste, diz para o garçom:

- Pois é, rapaz, descobri que meu irmão mais velho é gay.

- Puxa, que pena! - diz o garçom.

Novamente o cara toma a cerveja, paga a conta e vai embora. No dia seguinte lá está ele de novo.

- Você aqui de novo? - disse o garçom - me conte o que está acontecendo que eu vou pegar as cervejas.

- Não precisa pegar cerveja - disse o rapaz - eu voltei aqui, dessa vez, só para te ver!

341
58
283

Briga Entre Cegos

Dois cegos estavam tomando uma cerveja no boteco, quando chegam dois amigos e um diz para o outro:

- Quer ver como eu faço esses dois cegos brigarem?

Ele chegou na mesa dos cegos, bateu nas costas dos dois e disse:

- Ei, por que você colocou o dedo na cerveja do seu amigo? E você, porque cuspiu na cerveja dele?

Os dois imediatamente começam a brigar e tapas e socos são distribuídos para todos os lados.

Novamente o homem diz para o amigo:

- Agora eu vou fazer os dois pararem de brigar - e diz em voz alta. - "Opa! Faca não, faca não!"

E a briga acaba imediatamente.

371
191
180

A Avozinha Doente

José e mais três amigos de trabalho faltaram um dia anterior ao serviço. E logo pela manhã o patrão chama um por um na sua sala. Entrando o primeiro, veio o interrogatório:

- Posso saber por que o senhor faltou ontem?

- Sabe, senhor! É que a minha avó ficou doente e eu tive que levá-la ao hospital...

- De novo esta desculpa esfarrapada! Está suspenso por dois dias. Dona Vilma mande entrar o próximo.

A secretária chama mais um dos faltosos, que ao entrar o chefe não deixa ele nem se explicar:

- Presumo que a sua desculpa seja alguma coisa relacionada com a sua avó?

- Como o senhor sabe, chefe?

- Simples, meu caro, você já contou esta história anteriormente nas suas duas últimas faltas, e seu amigo acabou de falar a mesma coisa.

Com a cara de pau ele comenta:

- Pois é, né chefe! Coitadinhas das nossas avós. A minha anda tão doente.

- Então tá, aproveite que você levou ela ao hospital, agora vá buscá-la, porque você está suspenso! Que entre o próximo.

Agora foi a vez de José, que estava muito tenso:

- Até você José, faltando? Quero saber qual é a sua desculpa? E não me venha com história de avó ou mãe doente.

José sem rodeios responde:

- Bem, o meu problema é que eu sai anteontem para tomar umas cervejas, fiquei com muita ressaca e resolvi faltar o trabalho.

O patrão surpreso então fala:

- Certo, só desta vez vou lhe dar uma chance, pode voltar para seu trabalho, e por favor, espero que você não venha mais faltar por estes motivos.

Um dos funcionários suspensos que estava ouvindo atrás da porta, ficou espantado e aborda José:

- Cara, você foi muito corajoso! Não imaginei que você teria coragem de contar a verdade pro chefe.

- E quem disse a você que esta é a verdade?

- Ué! E não é? Qual seria então a verdade?

- A verdade que eu tive que levar minha avozinha ao hospital, porque ela estava doente...

165
89
76

Risada do Cavalo

Um dia, um dono de bar colocar uma placa na porta que diz:

"Se você conseguir fazer o meu cavalo rir, eu te darei uma cerveja."

Um cara entrou e disse:

- Eu gostaria de tentar.

O dono do bar mostrou ao homem a tenda do cavalo atrás do bar e o deixou lá. O dono voltou para o bar e esperou, até que o homem voltou e disse:

- Ele está rindo, onde está a minha cerveja?

O dono do bar ficou surpreendido e foi na tenda para verificar. Certamente o cavalo estava rindo, então ele deu ao homem uma cerveja.
- Como você fez isso?

O homem diz:

- É segredo, - e saiu.

No dia seguinte, o dono do bar viu que seu cavalo estava rindo sem parar. Já estava começando a irritá-lo. Frustrado com isso, ele colocou uma placa dizendo:

"Se você conseguir fazer meu cavalo chorrar, te darei duas cervejas."

Pouco tempo depois o mesmo homem entrou e disse:

- Eu gostaria de tentar.

O dono do bar lhe mostrou novamente a tenda do cavalo e voltou ao bar para esperar. O homem logo voltou e disse:

- O cavalo está chorando, agora me dê as minhas duas cervejas.

O dono do bar foi surpreendido mais uma vez. Ele voltou para a tenda para verificar, e certamente, o cavalo estava chorando. O dono do bar perguntou novamente ao homem:

- Como você fez isso? Por favor, me conte.

O homem então explica:

- Ok, eu te conto. Primeiro eu disse ao cavalo que meu pau era maior que o dele, e na segunda vez, eu mostrei pra ele que era mesmo.

143
71
72

Eu Já Paguei

Um homem entra em um bar, bebe algumas cervejas, e se prepara para sair. O atendente diz que ele deve 12 reais.

- Mas eu já paguei. Você não se lembra? - diz o cliente.

- Ok, - diz o atendente, - se você diz que já pagou, então eu suponho que você pagou mesmo.

O homem sai do bar e conta para um homem que estava do lado de fora que o atendente não consegue se lembrar se seus clientes já pagaram ou não. O segundo homem corre, pede duas de cervejas, e depois aplica o mesmo golpe. O atendente responde:

- Ok, se você diz que já pagou, então eu suponho que você pagou mesmo.

O cliente vai embora e mais tarde conta para um amigo como conseguir cerveja de graça. Ao anoitecer o amigo decide ir ao bar e começa a beber. O atendente se inclina na direção dele e conta:

- Você sabe que uma coisa engraçada aconteceu hoje... Dois homens estavam bebendo cerveja, não pagaram, e ambos disseram que já tinham pagado. O próximo cara que tentar esse golpe eu vou enfiar um soco na cara!

O homem interrompe:

- Não me amole com os seus problemas. Me dê logo meu troco que eu vou embora!

114
34
80

Desafio do Tiro

Um americano, um russo e um francês se perdem durante um safári na África, quando de repente são capturados por uma tribo de canibais. O chefe canibal faz um trato, e se eles conseguissem atirar em seu papagaio de estimação no céu depois de consumir uma bebida alcoólica, eles então poderiam sair livres. Cada um teria a sua própria chance.

O norte-americano pensa que é o melhor no tiro e decide ir primeiro. Ele bebe todo o pacote com 6 cervejas e depois aponta sua arma com cuidado. Ele atira ... e erra! Os canibais o seguram, levam para um lugar afastado e o comem.

O francês é o próximo e ele pede uma caixa de vinho. Ele bebe toda a garrafa, cambaleia, mira cuidadosamente... e erra! Os canibais o arrastam para longe e o comem.

O russo pede uma garrafa de vodka. Ele bebe toda a garrafa e ainda pede outra. Após a segunda garrafa ele cambaleia, se inclina contra uma árvore com cuidado, aponta a arma para o ar e atira. O papagaio cai morto do céu.

O chefe surpreso pergunta como ele fez isso, e o russo responde:

- Como poderia errar quando se tem dois rifles e um céu cheio de papagaios!

109
45
64

Cavalo no Bar

Um cavalo entra num bar e pede uma cerveja. O barman fica em choque, um cavalo de verdade entrou em seu bar, sentou-se no bar como uma pessoa, e pediu uma cerveja em português perfeito.

Ele avisa para o cavalo:

- Sinto muito senhor, mas eu tenho que ir falar antes com meu gerente por um momento.

Então o barman vai para a parte de trás e explica a situação ao seu gerente. O gerente pensa por um momento e depois diz ao barman:

- Bem, este é um bar, então vá em frente e sirva esse cavalo uma cerveja. Entretanto, considerando que ele é um cavalo, ele provavelmente não sabe qual o preço de uma cerveja, então vá em frente e cobre 30 reais.

O barman se vira e vai para o balcão onde o cavalo ainda está sentado, visivelmente assistindo futebol na TV. O barman pergunta ao cavalo:

- Ok, o que o senhor vai querer?

O cavalo se vira e diz:

- Me dê uma Heineken.

O barman coloca a cerveja no copo e então lentamente desliza pelo balcão a conta de R$30,00. O cavalo pega a conta com seus cascos, passivamente olha para ela, puxa seu cartão de crédito, lentamente o desliza de volta, e depois com calma volta a assistir ao jogo enquanto bebe sua cerveja. O barman ainda está meio confuso com toda a situação e fica curioso sobre o cavalo, mas ele não quer correr o risco de ofender um cavalo de quase 500 kg por fazer as perguntas erradas. Assim, ele opta por apenas puxar assunto:

- Você sabe, nós realmente não temos muitos cavalos vindo aqui.

O cavalo lentamente, impassível se vira para o barman e responde:

- Você sabe, com preços como estes eu não estou surpreso.

206
-1
207

Cuidado Com a Lei Seca

Duas noites atrás fui tomar uma cerveja e fumar erva com alguns amigos. Depois de algumas horas bebendo e fumando, tropecei sozinho e deixei o copo cheio cair no chão. Nesse momento tive a certeza que meu estado de sobriedade já havia desaparecido fazia tempo.

Sabendo da fiscalização da Lei Seca, decidi deixar meu carro lá mesmo e voltar pra casa de táxi. Pra minha sorte, umas duas quadras depois tinha uma operação de fiscalização, mas como era um táxi, eles só sinalizaram para seguir. Surpreendentemente cheguei em casa são e salvo.

Foi a primeira vez que eu dirigi um táxi, só não consigo lembrar até agora quando é que eu roubei aquele.

131
88
43

Mas Que Coincidência

Um criador de galinhas vai ao bar local, se senta ao lado de uma mulher e pede uma cerveja.

A mulher comenta:

— Veja, eu também pedi uma cerveja geladinha...

— Que coincidência! — disse o criador. — Hoje é um dia muito especial para mim, por isso é que estou celebrando.

— Pra mim também, hoje é um dia muito especial! — disse a mulher. — Eu também estou celebrando.

— Que coincidência! — disse o homem.

Quando eles brindam, ele complementa:

— E o que você está celebrando?

— Meu marido e eu vínhamos tentando ter um filho e hoje meu médico ginecologista me disse que estou grávida.

— Que coincidência! — disse o homem — Sou criador de galinhas e durante anos minhas galinhas não eram férteis. Mas hoje elas estão pondo ovos fertilizados.

— Isso é maravilhoso! — disse a mulher — O que fez para que as galinhas ficassem férteis?

— Usei um galo diferente! — disse ele.

A mulher sorriu, brindou novamente e disse:

— Mas que coincidência!

41
24
17

Novo Drink

Uma moça e o seu namorado vão a um bar. Quando chega a vez dela pedir uma rodada, ela sugere uma bebida nova. A moça pede uma cerveja para ela, e para o namorado pede um copo de licor e outro com
suco de limão. Depois diz ao namorado:

— Beba o licor e guarde dentro da boca, depois beba o suco de limão e tente ficar com a mistura ma boca o maior tempo possível.

O rapaz faz o que a namorada diz.

Primeiro o licor, causando uma agradável sensação de calor, de doçura, textura cremosa e uma boa impressão. Em seguida toma o suco de limão. Depois de 3 segundos o gosto se mostra simplesmente horrível! Depois de 6 segundos: o rapaz hesita entre vomitar ou engolir a bebida, decide engolir. Pê da vida, ele pergunta como se chama esse raio de drink. Ela diz-lhe ao ouvido:

— Chama-se Vingança do Boquete!

35
23
12

Momento de Separação

Em um jantar com o seu melhor amigo, após algumas garrafas de cerveja, Antônio declara:

— Sabe, Neto? Descobri uns lances estranhos e acabei com tudo. Estou na fase de divisão dos bens. Separação é algo difícil.

Sem saber o que falar, Neto responde:

— Pô, que complicado, eu sinto muito...

— Agora, vou organizar minha vida sozinho e de forma diferente.

Vendo a decisão do amigo, Neto diz:

— Mas, Antônio, sabe de uma coisa? Foi bem melhor mesmo. Sua mulher estava traindo você com vários homens...

Irritado, Antônio interrompe:

— Neto, eu me separei do meu sócio!

209
115
94

Regras da Casa

Um casal recém casado vai viver em sua nova casa. Ao entrar pela primeira vez na casa o homem diz:

— Se quer viver comigo as minhas regras são: Segundas e terças-feiras à noite vou tomar café com os amigos. Quartas-feiras à noite cinema com o pessoal. Quintas, sextas à noite cerveja com os colegas. Sábados pescaria com a turma, retornando domingo pela manhã. E aos domingos deito cedo para descansar. Se quer... Quer... Se não quer... Azar!

Então a mulher responde:

— Pra mim só existe uma regra: Aqui em casa tem sexo todas as noites. Quem está, está. Quem não está... Azar!

30
-26
56

Eu Tinha Tudo

Dois amigos se encontram em um bar. Após algumas cervejas, um deles começa a chorar desesperadamente. Preocupado, o outro pergunta:

— O que aconteceu? Está tudo bem?

O sujeito tenta se acalmar e responde:

— Eu tinha tudo, sabe? Estava com dinheiro, uma casa bonita, um carro extraordinário, o amor de uma linda mulher... Era tão feliz! De um dia para o outro, tudo se acabou. Não tenho mais nada!

— Mas o que aconteceu? — pergunta o amigo.

— Minha mulher descobriu tudo e pediu o divórcio.

40
28
12

Vista Para o Inferno

O homem morre e sobe feliz ao céu. Passados uns 150 anos de vida eterna no Paraíso, ele resolve pedir uma audiência a São Pedro, que o atende numa sala com uma enorme janela com vista para o Inferno.

— Olhe, São Pedro, sinceramente, eu estou muito bem aqui, não posso reclamar, mas às vezes olho para o pessoal lá no inferno e me pergunto se eles não têm uma vida mais divertida.

E, apontando com o dedo através da janela, continuou:

— Por exemplo, repare naquele sujeito lá embaixo. Ele esta numa boa, sentado num barzinho, bebendo uma cervejinha e acompanhado por uma bela mulher.

— Mas, meu filho — disse São Pedro, sorrindo — você não percebe que aquilo é parte do castigo?

— Castigo? O que isso tem de castigo, São Pedro? — perguntou o homem.

— A garrafa de cerveja tem um buraco por baixo, se ele levantá-la da mesa, o líquido vai derramar no chão e ele não vai beber nada. — explicou São Pedro.

— E aquela mulher? — voltou a perguntar o homem.

— A mulher? Ela não tem buraco nenhum!

14
-3
17

Endereço do Bar

Joaquim combina com Manoel para irem tomar cerveja em um bar. Ao telefone, eles conversam.

— Como é o nome do bar? ... Como? ... Eu não sei onde é que fica, ó Joaquim.

— É bem aqui na Rua da Porta Baixa, ó Manoel. ... Não tem erro. É só perguntar, afinal de contas, quem tem boca vai a Roma. ... Combinado. ... Te espero às oito.

Às oito em ponto lá está Joaquim esperando Manoel conforme combinado. O tempo passa e, já de madrugada, o telefone celular de Joaquim toca. É Manoel.

— Eu me perdi, ó Joaquim.

— Mas eu não te falei onde fica o bar, Manoel? Se não sabes onde fica é só perguntar, ó pá, pois quem tem boca vai a Roma.

— E de onde é que tu pensas que eu estou a falaire?

22
13
9

Aviso do Anjo

Um anjo aparece para um homem e diz:

— Venho avisar-te de que a morte está te procurando. Trata de sumir!

O sujeito vai para casa e então conta à mulher.

— Temos de despistar — ela sugere. — O negócio é você não ir trabalhar e só ir a lugares aonde nunca foi. Vá jogar sinuca, por exemplo, tire a gravata e ponha jeans bem usados e uma camisa com flores. Assim a morte não vai te reconhecer.

Ele faz tudo isso e ainda mete uma peruca e uma barba postiça. Passa o dia e a noite jogando sinuca. De madrugada, a morte chega ao bar, cansada paca, senta-se, olha a hora, toma uma cerveja e resolve, decidida:

— Se daqui a meia hora não achar o sujeito que estou procurando, levo esse hippie aí!

86
51
35

Definindo Regras no Casamento

Após uma longa e caliente lua de mel o maridão todo cheio de nove horas diz para a esposa:

— Querida, nossa lua de mel foi uma maravilha, mas existem algumas regras que você deve saber e respeitar para termos o nosso casamento feliz.

— Ok. Querido! Quais são as regras?

— Bem, nas segundas e quartas, eu tenho um compromisso sagrado: eu saio para jogar futebol com os amigos. Eu já faço isso há anos com a mesma turma da faculdade, não vai nenhuma mulher e com casamento ou sem casamento eu vou!

— Ok. Meu amor! Tudo bem!

— Bem, nas terças e quintas, eu tenho um outro compromisso sagrado: eu saio para ir a sauna com os amigos. Eu já faço isso há anos, com alguns amigos.

Não vai nenhuma mulher e com casamento ou sem casamento eu vou!

— Ok. Meu amor! Tudo bem!

— Nas sextas-feiras eu tenho um compromisso quase profissional: eu saio para tomar cerveja com o pessoal do escritório. É o lado social do nosso trabalho... você sabe como é! Eu já faço isso há anos...

Não vai nenhuma mulher e com casamento ou sem casamento eu vou!

— Ok. Meu amor! Tudo bem!

— Poxa! Que bom que você entendeu tudo direitinho!

Encontrei a mulher certa! A minha turma vai ficar morrendo de inveja da minha sorte!

— Vamos nos dar muito bem, querida...

Quando ela faz um aparte...

— Espere um pouquinho meu amor! Eu também tenho uma regra que eu quero continuar seguindo, é apenas uma, e depende muito de você!

— E qual é, meu amor?

— Todas as noites, com marido ou sem marido, eu transo!

81
58
23

Amendoim no Ouvido

O pai estava bebendo cerveja, comendo amendoim e vendo TV na sala, vigiando a filhinha que namorava na varanda. Sono chegando, cerveja fazendo efeito, ouvido começa a coçar e o babaca começa cutucar o ouvido com um amendoim até que a casca do amendoim quebra e o caroço de amendoim entala no ouvido.

Ele fica desesperado, começa a tentar tirar o amendoim com o dedo e empurra mais prá dentro. Pega uma tampinha de caneta Bic e merda, o amendoim entrou mais ainda. Nisso o sujeito já estava louco, gritando, chamando a mulher, que veio correndo, que apavorou e já queria levar o maridão bêbado para o hospital, mas ele não queria.

— Sou um cara de posição, não posso me expor ao ridículo, etc...

A filha e o namorado entram na sala pra ver o que estava acontecendo.

— Pai, que é isso! Que vergonha!

O namorado da filha diz:

— Calma, que eu dou um jeito! Quando era escoteiro, era eu que socorria os amigos!

O entalado, que estava sem graça, apavorado, e agora puto com aquele sujeitinho dando palpite, acabou aceitando ajuda.

O sujeitinho mete dois dedos no nariz do sogrão, e diz:

— Fecha a boca e sopra pelo nariz com bastante força!

E não é que o maldito amendoim saiu do ouvido? O namoradinho sai todo convencido, a filha toda apaixonada, e a mulher encantada com o eficientíssimo rapaz, diz pro maridão:

— Viu que gracinha? Tão calmo, tão controlado nas emergências. O que será que ele vai ser?

E o maridão responde:

— Pelo cheiro dos dedos dele, vai ser ginecologista!

122
51
71

Redação Sobre Sexo

A professora Vera achou que os alunos já estavam bem grandinhos e os mandou cada um fazer uma redação sobre o tema sexo ou assunto relacionado. No dia seguinte, cada aluno leu a sua redação:

A da Mariazinha era sobre métodos contraceptivos.

A do Gerson "falava" da masturbação.

A da Ana Lúcia escreveu sobre rituais sexuais antigos.

E chegou a vez do Joãozinho:

— Então Joãozinho, você fez a redação que eu pedi?

— Fiz sim, professora!

— Então, leia sua redação!

E o Joãozinho começou a ler alto:

"Era uma vez no pampa gaúcho, há muitos, muitos anos. No relógio da igreja batiam 18h. Nuvens de poeira arrastavam-se pela cidade semi-deserta. O Sol já ofuscava o horizonte e tingia as nuvens de tons vermelhos. De súbito, recortou-se a silhueta de um cavaleiro. Lentamente, foi-se aproximando da cidade... Ao chegar à entrada, desmontou. O silêncio pesado foi perturbado pelo tilintar das esporas.
O cavaleiro chamava- se Malaquias! Vestia-se todo de preto, à exceção do lenço vermelho que trazia ao pescoço e da fivela de prata que segurava os dois revólveres na cintura. O cavalo, companheiro de muitas andanças, dirigiu-se hesitante para uma poça de água... PUM!
O velho cavalo caiu morto com um buraco na testa. O cheiro da pólvora vinha do revólver que já tinha voltado para o coldre de Malaquias: Malaquias não gostava de cavalos desobedientes! Malaquias dirigiu-se para o bar. Quando estava subindo os três degraus, um mendigo que ali estava, tocou na perna de Malaquias e pediu uma esmola... PUM! PUM! O esmoleiro esvaiu-se em sangue: Malaquias não gostava que lhe tocassem!
Malaquias entrou no bar. Foi até o balcão, e pediu uma cerveja. O homem serviu-lhe a cerveja. Malaquias provou e fez uma careta PUM! PUM! PUM! Malaquias não gostava de cervejas mornas e detestava homens de bar relapsos. Outros cavaleiros que ali estavam olharam surpresos para Malaquias. PUM! PUM! PUM! PUM!
Ninguém sequer conseguiu reagir. Malaquias era rápido no gatilho: Malaquias não gostava de ser o centro das atenções! Saiu do bar... Deslocou-se até o outro lado da cidade para comprar um cavalo.
Passou por ele um grupo de crianças a brincar e a correr, levantando uma nuvem de poeira... PUM! PUM! PUM! PUM! PUM! PUM! PUM!
Desta vez os dois revólveres foram empunhados: Malaquias não gostava de poeira e além disso as crianças faziam muito barulho! Comprou o cavalo, e quando pagou, o vendedor enganou-se no troco... PUM! PUM! PUM!
Malaquias não gostava que o enganassem no troco!Montou no novo cavalo e saiu da cidade. Mais uma vez a sua silhueta recortou-se no horizonte, desta vez com o sol já quase recolhido.
Todos aqueles mortos no chão. Até o silêncio era pesado. FIM"

Joãozinho sentou-se. A turma estava petrificada!

A professora chocada pergunta:

— Mas... Mas... Joãozinho... O que esta composição tem a ver com sexo?

Joãozinho, com as mãos nos bolsos, responde:

— O Malaquias era foda!

19
5
14

Centopeia de Estimação

Um cara vivia sozinho, até que decidiu que sua vida seria melhor se ele tivesse um animalzinho de estimação como companhia. Assim ele foi até a loja, falou ao dono da loja que queria um bichinho que fosse incomum. Depois de um tempo, chegaram a conclusão que ele deveria ficar com uma centopéia. Um bichinho tão pequeno, com 100 pés... é realmente incomum!

A centopeia veio dentro de uma caixinha branca, que seria usada para ser a sua casinha. Bem... ele levou a caixinha para casa, achou um um lugar para colocar tão pequenina caixinha, e achou que o melhor começo para sua nova companhia seria levá-la até o bar, para tomarem uma cervejinha. Assim, ele perguntou à centopeia, que estava dentro da caixinha:

— Gostaria de ir comigo ao bar tomar uma cerveja?

Mas não houve resposta da sua nova amiguinha. Isto deixou-o meio chateado. Esperou um pouco e perguntou de novo:

— Que tal ir comigo até o bar tomar uma cervejinha, hein?

Mas, de novo, nada de resposta da nova amiguinha. E de novo ele esperou mais um pouco, pensando e pensando sobre o que estava acontecendo. Decidiu perguntar de novo, mas desta vez, chegou o rosto bem perto da caixinha e gritou:

— Ei, você aí! Quer ir comigo até o bar tomar uma cerveja?

Uma vozinha veio de lá de dentro da caixinha:

— Ei, não precisa insistir! Eu já ouvi desde a primeira vez! Eu estou calçando os sapatos!

45
37
8

Vontade de Sair

Duas semanas de casamento, o marido apesar de feliz, já estava com uma vontade reprimida de sair com a galera pra fazer a festa.

Assim, ele diz a sua queridinha:

— Amorzinho, vou dar uma saidinha mas não demoro…

— Onde você vai, meu docinho?

— Ao barzinho, tomar uma geladinha.

A mulher bota a mão na cintura e lhe responde:

— Quer cervejinha, meu amor?

Nesse momento ela abre a porta da geladeira e lhe mostra 25 marcas diferentes de cervejas de 12 países, alemãs, holandesas, japonesas, americanas, mexicana, etc.

O marido sem saber o que fazer, lhe responde:

— Meu docinho de coco… mas no bar… você sabe… o copo gelado…

O marido nem terminou de falar, quando a esposa interrompe a sua conversa e lhe fala:

— Quer copo gelado, amor?

Nesse momento ela pega no freezer um copo bem gelado, tão branco, tão branco, que até tremia de frio. O marido responde:

— Mas minha princesa, no bar tem aqueles salgadinhos gostosos… Já estou voltando, tá?

— Quer salgadinho, meu amor?

A mulher abre o forno e tira 15 pratos de salgadinhos diferentes, quibe,coxinha, pastel, pipoca, amendoim, coração de galinha, queijo derretido,torresmo…

— Mas, minha Pixunguinha… lá no bar… você sabe…. as piadas, os palavrões, tudo aquilo…

— Quer palavrões, meu amor? ENTÃO VAI TOMAR NO CU, PORQUE DAQUI VOCÊ NÃO SAI NEM FODENDO, SEU FILHO DA PUTA!

29
12
17

Estado Vegetativo

O casal estava num momento a sós, os dois sentados no sofá da sala, falando das coisas da vida.

Então começaram a conversar sobre viver ou morrer… Conversa vai, conversa vem e o maridão diz:

— Amorzinho, nunca me deixe viver em estado vegetativo, dependendo de uma máquina e líquidos numa espécie de garrafa pra viver, tá?

— Mas, por quê? — Perguntou a esposa.

— Não quero que você me veja assim, se você me vir nesse estado, desliga tudo o que me mantêm vivo, promete?

Ouvindo a determinação do marido que tanto amava, a mulher se levantou, desligou a televisão e jogou a cerveja fora.