Os Vigaristas

Comprando um Avião Novo

322
36
286

O cara foi na loja para comprar um avião, chegou pro vendedor e disse:

- Eu quero comprar um monomotor, e também quero fazer umas aulas pra aprender a pilotar esse tipo de avião, porque faz tempo que eu não piloto.

O vendedor então lhe ofertou.

- O senhor está com sorte, leve este avião, que ele está em promoção, ele vem com um programa que o senhor conecta no computador de bordo, e ele lhe dá todas as coordenadas, é muito fácil.

O cara comprou o avião, e o levou ao seu hangar, lá ele o colocou na pista do aeroporto para testá-lo, ele conectou o aparelho ao computador de bordo, o ligou, e surgiu uma voz feminina lhe dando as coordenadas.

- Primeiro passo - disse a voz -, gire a chave para ligar o motor.

Ele girou a chave e começou a girar a hélice e o motor começou a funcionar.

- Agora empurre a alavanca a sua esquerda lentamente até o fim para ganhar velocidade.

Ele empurrou a alavanca e o avião começou a correr pela pista.

- Agora puxe o manche até a altura de seu peito para ganhar altitude.

Ele puxou, e quando estava à uma certa altura, a voz continuou.

- Volte o manche a sua posição normal e boa viagem.

Nisso ele percebeu que ele mexia no manche para a esquerda, o avião tombava para a esquerda, ele mexia para a direita, o avião tombava para a direita. Ele então virou para a máquina e perguntou:

- Como é que eu faço para fazer umas manobras, umas piruetas.

A máquina lhe respondeu:

- Siga a rota.

Ele insistiu.

- Como é que eu faço umas manobras.

- Siga a rota.

De tanto a máquina lhe responder, siga a rota, vendo que era fácil pilotar o avião, ele desligou a máquina e começou a se virar sozinho.

Ele virava o manche várias vezes para a esquerda, e o avião girava para a esquerda, ele virava para a direita e o avião virava para a direita. De tanto ele virar pra lá e pra cá, o avião começou a girar, a girar, que ele perdeu o controle, e começou a cair em parafuso, e sem saber o que fazer, ele ligou a máquina de novo e perguntou:

- O que que eu faço agora?

E a máquina lhe respondeu:

- Repita comigo. "Ave Maria, cheia de graça..."