Piadas de Crianças

44
28
16

Cabelos Brancos

Um dia, uma menina estava sentada observando sua mãe lavar os pratos na cozinha. De repente, percebeu que sua mãe tinha vários cabelos brancos que sobressaíam entre a sua cabeleira escura. Olhou para sua mãe e lhe perguntou:

— Porque você tem tantos cabelos brancos, mamãe?

A mãe respondeu:

— Bom, cada vez que você faz algo de ruim e me faz chorar ou me faz triste, um de meus cabelos fica branco.

A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e logo disse:

— Mãe, porque todos os cabelos de minha avó estão brancos?

32
10
22

Desenho de Deus

Uma professora de creche observava as crianças de sua turma desenhando. Ocasionalmente passeava pela sala para ver os trabalhos de cada criança. Quando chegou perto de uma menina que trabalhava intensamente, perguntou o que desenhava. A menina respondeu:

— Estou desenhando Deus!

A professora parou e disse:

— Mas ninguém sabe como é Deus.

Sem piscar e sem levantar os olhos de seu desenho, a menina respondeu:

— Saberão dentro de um minuto!

44
27
17

Compensação

O garoto pergunta pro pai:

— Pai, o que é compensação?

— É uma coisa que compensa a outra, filho. Que substitui, que anula a outra, entendeu?

— Não!

— Eu vou dar um exemplo... Se a sua mãe transa com o padeiro, com o carteiro, com o açougueiro, com o vizinho... O que acontece?

— Ah, pai... Aí você é um corno!

— É... Mas, em compensação, você é um filho da puta!

28
15
13

Malufar

Durante a sua campanha pelas indiretas, Maluf se enche de coragem e vai visitar uma escola primaria. Para sua surpresa e muito bem recebido pela turma do segundo ano primário. Mas que meninos inteligentes diz ele. E pergunta para a professora o que eles sabem fazer.

— Ah, eles são muito estudiosos. Sabem ler, escrever, geografia, historia, matemática, mas são craques mesmo em conjugar verbos.

— Quero ver, diz Maluf, e pede a um menino para conjugar um verbo. O garoto, todo compenetrado:

Eu malufo

Tu malufas

Ele malufa

Nós malufamos

Vós malufais

Eles malufam.

O ex-governador de São Paulo ficou impressionado e deu uma caneta de presente para o garoto. Depois de visitar a escola toda, encontrou o mesmo menino no recreio chorando num canto. Foi até lá e perguntou:

— Por que‚ que você está chorando?

- É que o sacana do Zé da terceira série, malufou a minha caneta.

37
22
15

Pintinho

Duas mulheres discutiam no meio da rua.

— Seu filho é um sem-vergonha. — dizia uma. — Ele transou com a minha filha de onze anos!

— De jeito nenhum! — defendeu-se a outra, ao lado do menino. — Elesó tem doze anos e ainda não é capaz de fazer uma coisa dessas.

Tentando ser mais convincente ela abaixa as calças do garoto,segura na sua ferramenta e continua:

— Olha só pra isso. Você acha que um negocinho desse tamanho é capaz de...

— Mãe! Mãe! — interrompe o menino. — É melhor a senhora tirar a mão daí ou vamos perder essa causa!

26
-1
27

Par de meias

O garoto está indo para a escola. No caminho, encontra uma colega de classe, que não conseguiu segurar o riso:

— Interessantes estas meias que você está usando, Ricardinho... uma amarela e outra azul...

— Verdade. Gozado‚ que lá em casa eu tenho outro par igualzinho!

50
19
31

Que João?

Todo dia um amiguinho chegava para o outro e perguntava:

— Ô Zezinho você conhece o João?

Que João? — perguntava Zezinho

Aquele que comeu seu butão! — respondia seu amigo

Zezinho cansado dessa vida, contou para seu pai que todo dia que chego a escola meu amiguinho pergunta se eu conheço o João, e eu pergunto "Que João?", e ele me responde: Aquele que comeu seu butão!

O pai disse à ele então:

— Na hora que você chegar na escola, pergunte ao seu amiguinho se ele conhece o Mário, então ele vai perguntar "Que Mário?" e você responde: Aquele que te comeu atrás do armário!

Zezinho todo feliz chegando à escola viu seu amiguinho e o perguntou:

Você conhece o Mário?

Claro! O irmão do João, não é? — responde o amiguinho

Que João? — pergunta Zezinho.

Seu amiguinho responde:

Aquele que comeu seu butão!

29
-8
37

De Repente

O garotinho chega pra mãe e pergunta:

— Mãe, posso fazer uma pergunta?

A mãe responde:

— Faça meu filho!

— Mãe, porque todo mundo da nossa família morre de repente?

— Mãe... mãe... mãe!

O garoto corre para o telefone, e liga para os bombeiros.

— Alô, é do corpo de bombeiros?

— Sim. — responde o bombeiro!

— Socorro, minha mãe morreu de repente!

O bombeiro pergunta:

— Qual o seu endereço?

— Garoto... ei garoto... garoto!

42
9
33

Jesus e Pedro

Jesus e Pedro estavam indo para missa e no caminho encontraram um grande pé de goiaba. Jesus pediu a sandália de Pedro para subir no pé.

— Por que você não usa a sua? — pergunta Pedro.

— Por que a minha está toda acabada — responde Jesus.

Jesus pega a sandália de Pedro, sobe no pé e fica comendo goiaba lá mesmo, se esquecendo totalmente do amigo.

Pedro irritado começa a gritar:

— Jesus, Jesus desse daí com minha sandália!

Um padre que passava por perto chega perto de Pedro e fala:

— Jesus subiu para nunca mais voltar.

E Pedro já revoltado fala:

— E aquele filho de uma égua foi com minha sandália.

348
295
53

Exemplos de Política em Casa

O garotinho pergunta ao pai:

— Papai o que é política?

O pai responde:

— Bom meu filho, vou te dar como exemplo a nossa casa: eu ponho dinheiro dentro de casa, então sou o poder econômico; sua mãe administra tudo, ela é o governo; a nossa empregada é a classe trabalhadora; você, que é comandado por nós, é o povo; e seu irmãozinho é o futuro do país.

O garotinho pensa, coça a cabeça e diz:

— É papai, acho que não entendi.

Após a conversa foram dormir. De madrugada o garotinho acorda com os berros do seu irmãozinho e ao olhar percebe que o bebê está todo cagado. Vai ao quarto dos pais e só encontra a mãe que dormia com sono bem pesado, vai ao quarto da empregada que estava trancado e ao olhar pela fechadura vê o seu pai em cima da empregada. Depois de tudo, o garoto foi dormir.

No dia seguinte, no café da manhã o garoto diz ao pai:

— Papai, eu entendi o que é política.

E o pai empolgado:

— Então me conta filho.

E o garoto:

— Enquanto o poder econômico fode a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente, ninguém escuta o povo e o futuro do país tá na merda.

33
-21
54

Testa Quebrada

Ao chegar em casa, a mãe encontrou a filha com a testa quebrada:

— Que foi isso, minha filha?

A pequena, com receio de apanhar, disse:

— Fui eu que me mordi!

— Como você poderia morder a testa, se a sua boca está embaixo, filha?

— É que eu trepei numa cadeira, mamãe!

30
-13
43

Bisexual

Diálogo de dois garotos na volta das férias:

— Meu irmão acabou o noivado com a Sílvia.

— Mas por que? Ela não era uma gata bonita e cheia de graça?

— Sim, mas ele descobriu que ela é bissexual.

— É, isso deve ser um problema.

— Bota problema nisso! Já pensou a gente se casar e só poder transar duas vezes por ano?

42
-17
59

Chorando o Dia Inteiro

O bebezinho da casa do Juquinha chorava o dia inteiro . Um dia, não aguentando mais aquele berreiro, o amigo de Juquinha disse para ele :

— Seu irmão é chato hein? Ê diacho de menino chorão, pô!

— Pois eu acho que ele tá certo.

— Certo como?

— Queria ver o que você faria se não soubesse falar, fosse banguela, careca e não conseguisse ficar de pé!

20
1
19

Preocupado com o Filho

Aquele adolescente não queria saber de nada na vida: não trabalhava, não estudava, dormia durante o dia.
Aquilo era demais!

— Meu filho, estou muito preocupado. Você já tem 15 anos! O que você quer da vida? Você sabe o que Abraham Lincoln fazia quando tinha a sua idade?

E o filho:

— Na minha idade eu não sei. Mas na sua, ele era o presidente dos EUA.

17
2
15

Bom de Memória

Garoto de memória prodigiosa era aquele. Quando a professora pediu que cada aluno contasse a primeira coisa de que lembrava na vida, teve um que falou da festa do primeiro aniversário; outro, da chupeta que largou aos seis meses de vida; um terceiro, das cores de sua primeira roupinha, ainda no berçário. E chegou a vez dele:

— A primeira coisa que eu lembro é que fui a um piquenique com meu pai e voltei com a minha mãe.

11
-2
13

Jogando Pedras

— Ele me jogou uma primeiro — explicou Carlinhos quando sua mãe o repreendeu por ter jogado uma pedra noutro menino.

— Por que você não veio dizer-me, em vez de jogar outra nele?

— De quê adiantaria? — replicou Carlinhos. — A senhora não conseguiria acertá-lo mesmo!

28
17
11

Nascido de Um Ovo

O menino entrou em casa e perguntou pro pai:

— Paiê, eu nasci de um ovo?

— Ora meu filho, claro que não! Mas que bobagem é essa?

— É que quando eu entrei no elevador o porteiro disse pro faxineiro:

— "Olha aí o filho da galinha do quarto andar".

77
49
28

Briga de Rua

O menino chega em casa com a roupa toda rasgada e um olho roxo. Explica para a mãe que foi provocado por um garoto muito maior e teve que topar a briga.

— Que covardia desse marmanjo — revolta-se a mãe. — Vou falar com seu pai e vamos tomar providências. Espero que você seja capaz de reconhecer esse brutamontes.

— Quanto a isso não tem problema — responde o menino. — A orelha dele está aqui no meu bolso.

60
38
22

Trocando As Letras

O menino está passeando com o pai no Shopping Center. De repente, vê um televisor e comenta:
— Olhe, papai, 'pilipis'
O pai diz:
— Não é 'pilipis', meu filho, é 'filipis'
Daqui a pouco o menino diz:
— Olhe, papai, 'pilco'
O pai diz:
— Não é 'pilco', meu filho, é 'filco'
O menino olha para o pai indignado e diz:
— Futa que fariu, tiraram o 'P' do alfabeto!!!!!!!!!

20
9
11

Jardinagem

Como é que eu nasci? — Quis saber o garotinho.

O pai não se deu o trabalho de inventar nada de muito original:

— Eu e sua mãe encontramos você num canteiro de cravos.

— E a minha irmãzinha?

— Nós a encontramos numa roseira.

Tarde da noite, o garoto se levanta, vai pé ante pé até o quarto dos pais, e abre a porta de repente.

— Aí, praticando jardinagem, hein?