Os Vigaristas

Fazendo o Testamento

25
11
14

Um milionário está à beira da morte e chama o tabelião para fazer o testamento. Lá estão moribundo, tabelião e testemunhas.

— Todo o meu dinheiro, todas as minhas casas, todas as minhas fazendas e propriedades deverão ficar para a minha esposa. Mas tem uma condição.

O tabelião vai escrevendo.

— E qual é a condição? — pergunta o tabelião.

— Minha mulher deve casar de novo dentro de três meses após minha morte. Se ela não casar, não herda nada.

Uma das testemunhas não entende a razão dessa exigência e o milionário explica:

— É que eu quero ter a certeza de que pelo menos uma pessoa vai lamentar a minha morte.

E continua a falar seus últimos desejos.

— Quero que meu corpo seja cremado e as cinzas jogadas dentro do rio.

Mais uma vez um dos presentes não entende a razão disso e o moribundo explica:

— Minha mulher vive dizendo que um dia vai dançar em cima do meu túmulo e eu não vou dar esse gostinho a ela.