Piadas de Galo

271
-186
457

Tentando Flagrar o Marido

A mulher desconfiava que o marido era gay, então um dia ela foi trabalhar e voltou logo em seguida para pegá-lo de surpresa. O que ela viu foi ele de frente pro espelho batendo no peito e dizendo:

- Galo macho, que galo macho!

Ela furiosa questiona:

- Ricardo! Que coisa ridícula! Tão velho e com o espanador enfiado na bunda...

111
-118
229

O Cantor e a Velhinha

Um cantor sertanejo em fase inicial de carreira, estava com seu Fusquinha 66 por uma estradinha. Poeira e buraco a mil, até que de repente... Catapimba! Quebrou a suspensão do poizé...

- Oh, meu Senhor... que maçada!

Já noite escura e não passa uma vivalma por ali... Quase desacorçoado o futuro cantor, coçando a cabeça, viu a uma certa distancia, uma pequena luz acesa.. Fechou o poizé e dirigiu-se para lá... Amanhã eu vejo o que fazer com o poizé... Chegou à casa d'onde ele viu a luz... Uma velhinha dos seus 70, o recebeu sorrindo com aquela boquinha enrrugada, zóinho manso, voz tênue mas delicada...

- Ôi moço, qui que eu posso fazê pô ce fio?

Contou pra véinha o ocorrido e só pediu pousada, que graciosamente foi atendido... Mais noitinha uma canjinha de galinha e foram dormir... Havia uma cama só.. O rapaz educadamente deitou bem no cantinho , para nem relar na véia... Noite a dentro a véia começou a roçar no rapaz e tentando abraça-lo e êle, delicadamente, se esquivando... Amanheceu o dia, lindo, radiante, cheirinho de café novo, a galinhada cacarejando no quintal ciscando e vários galos entre elas... O rapaz, tomando um cafezinho, comentou...

- Ô vó! Com tantos galos no meio das galinhas não sai briga entre eles?

- Chiiiii fio... comentou a véinha... Galo mesmo é só aquele carijozão ali porque o resto é tudo cantor, viu?

448
210
238

Companheiro de Quarto do Louco

O louco chega para o diretor do hospício e diz:

- Preciso que você me troque de quarto agora!

- Mas por quê? - questiona o diretor.

- É que meu companheiro de quarto está ficando louco! Cada dia ele acha que é um animal diferente. Um dia era um leão. No outro um jacaré. No outro uma cobra... Mas hoje, estou morrendo de medo dele, hoje ele é um galo!

O diretor sorri e pergunta:

- Mas por que você esta com medo, se ele é apenas um galo?

E o louco responde:

- Você não está vendo que eu sou uma galinha?

589
313
276

Só Quando o Trator Estiver Pago

O fazendeiro tinha 3 filhos. Um dia o mais veio lhe fazer um pedido:

- Pai, o senhor podia me dar um carro. Na minha faculdade só eu que não tenho carro.

- Só quando eu pagar o trator, responde o pai.

Vem o outro filho:

- Pai, eu queria uma moto…

- Só quando eu pagar o trator.

Nisso vem o menorzinho:

- Pai, me dá uma bicicleta.

- Só quando eu pagar o trator.

O pequenino vai pro quintal amuado, triste com a resposta do pai e vê o galo em cima da galinha. Ele vai até lá, dá um chute no bicho e fala:

- Enquanto papai não pagar o trator todo mundo anda a pé nessa casa.

128
85
43

Mas Que Coincidência

Um criador de galinhas vai ao bar local, se senta ao lado de uma mulher e pede uma cerveja.

A mulher comenta:

— Veja, eu também pedi uma cerveja geladinha...

— Que coincidência! — disse o criador. — Hoje é um dia muito especial para mim, por isso é que estou celebrando.

— Pra mim também, hoje é um dia muito especial! — disse a mulher. — Eu também estou celebrando.

— Que coincidência! — disse o homem.

Quando eles brindam, ele complementa:

— E o que você está celebrando?

— Meu marido e eu vínhamos tentando ter um filho e hoje meu médico ginecologista me disse que estou grávida.

— Que coincidência! — disse o homem — Sou criador de galinhas e durante anos minhas galinhas não eram férteis. Mas hoje elas estão pondo ovos fertilizados.

— Isso é maravilhoso! — disse a mulher — O que fez para que as galinhas ficassem férteis?

— Usei um galo diferente! — disse ele.

A mulher sorriu, brindou novamente e disse:

— Mas que coincidência!

64
26
38

Pintinho Fumando

No galinheiro, o galo resolve fumar um baseado e compartilhar com o pintinho:

— Você já fumou maconha?

— Não, nunca fumei.

— Então vou preparar um pequeno pra você.

O galo fez um cigarrinho de maconha e o pintinho fumou.

— E aí, sentiu alguma coisa?

— Tô tintindo nada.

— Não é possível! Vou fazer um maior.

E fez um cigarro maior e o pintinho fumou.

— E então, sentiu alguma coisa?

— Tô tintindo nada.

— Não acredito, vou fazer um gigante.

E ele fez um cigarro gigante, e o pintinho fumou...

— E agora, sentiu alguma coisa?

— Tô tintindo nada... num tô tintindo meu bico, minhas asas, meus pés

46
30
16

Galo Garanhão

Aquele famoso fazendeiro era dono do maior galinheiro da região.

Certo dia, conversando com um amigo, ele comenta:

— É Zé, tô cum problemão que ocê nem imagina...

— É memo, uai? Que pobrema?

— Num consigo encontrar um galo pra cruzar todas minhas galinhas!

— Ora, mais isso é fácir de arresorvê! Tenho um galo aqui que parece um garanhão. Pode levá procê!

Alguns dias depois:

— Ô Zé, aquele galo num guentô o baque! Depois de cobrir metade das galinhas o bichinho caiu mortinho no chão.

— Êta, diacho! Os galos de hoje em dia só são bão de garganta! Mais num perca as isperança, meu amigo, você leva o Dão Ruão, tenho certeza de que ele vai arresorvê o seu pobrema.

E vai se embora o fazendeiro, com o Dão Ruão debaixo do braço.

Naquela noite, era tanto o barulho do cacarejar da galinhada que ele nem conseguiu dormir direito.

No dia seguinte, logo ao acordar, todas as galinhas estavam com um sorriso estampado nos bicos, mas, para sua decepção, o Dão Ruão estava estirado no chão, imóvel, rodeado de urubus.

— Puta que pariu! — lamentou. E foi buscar uma pá para enterrá-lo.

Contudo, quando se aproximou do bichinho, este levantou um pouquinho a cabeça, abriu um dos olhos e sussurrou:

— Psiu... Não faz barulho que eu quero ver se pego uma dessas moreninhas!

76
52
24

Caipira Ingênua

O sonho de Adolfo era casar com uma moça virgem e ingênua.

Por isso ele resolveu ir para a roça, procurar uma caipira daquelas bem bobinhas. E foi lá que ele conheceu Lindava, a garota dos seus sonhos. Linda, meiga, ingênua...

Era tudo que ele queria!

Em dois meses e eles se casaram. Na noite de núpcias, Carlos resolveu explicar tudo sobre sexo para a jovem esposa. Para começar, botou o negócio pra fora e disse:

— Meu bem, isso aqui é pinto!

A caipirinha arregalou os olhos e disse:

— Credo, uai! Então por que ocê num dá milho pra ele ficar logo um galo que nem o do Janjão?

38
29
9

Galos de Briga

O caipira ganhava todas as apostas das brigas de galos daquele vilarejo, quando um sujeito da cidade, cansado de perder, chega para ele e pergunta:

— Meu amigo, vejo que o senhor é um grande entendido em brigas de galos.

— É...— responde timidamente o caipira.

— Pois eu já perdi quase todo meu dinheiro. Não acertei uma aposta... pode me ajudar e dizer qual é o galo bom da próxima luta?

— O bom é o galo branco — responde o caipira.

O sujeito da cidade, rapidamente, aposta todo o resto do seu dinheiro no galo. Quando acaba a luta, ao ver o galo branco derrotado, ele vai ter novamente com o caipira:— Você não me disse que o galo branco é que era o bom?

— Pois entonces... o branco era o bom... o preto é que era o marvado!

20
11
9

Atropelamento do Galo

Montado em seu carrão reluzente, o sujeito viajava pelo interior quando passa a toda velocidade diante de uma fazenda e acaba atropelando um galo. Desce imediatamente e, consternado, vê que o bichinho está morto. Nisso, olha de lado e vê um matuto capinando muito próximo à cerca.

Virando-se para o matuto, o sujeito diz:

— Desculpe, amigo! Foi realmente culpa minha...

O matuto fica olhando pra ele.

E ele, sem jeito, continua:

— Puxa, eu não deveria estar correndo tanto... sinto muito, por ter matado o seu galo. Mas eu faço questão de substituí-lo.

E o matuto:

— Vóismicê fique à vontade! O galinheiro é logo ali..

40
29
11

Voltando como Galinha

Certo dia, Gilmar sentiu-se mal e foi embora mais cedo do trabalho.

Chegando em casa ele foi para cama descansar um pouco e adormeceu. Quando acordou sentiu-se bem mais leve, olhou pra frente e viu um cara barbudo.

— Quem é você? — perguntou ele.

— Eu sou São Pedro... E você está no céu, meu filho...

— Ai meu Deus! Quer dizer, meu São Pedro! Não acredito nisso! Eu não posso morrer! por favor, me faça voltar!

— Hummm... Você pode até voltar, Gilmar... Mas tem que ser como galinha!

— Galinha? — pergunta ele, pensativo — É... Tudo bem... Não tenho opção mesmo... Vou ser galinha então!

E como num passe de mágica ele aparece no galinheiro.

— Caramba! (có) — diz ele — Eu virei (có) uma galinha mesmo (có)!

De repente um galo se aproxima:

— Você é (có) nova no galinheiro (có) certo?

— S-sou sim (có) — disse Gilmar, morrendo de medo de ter que satisfazer os desejos sexuais do galo.

— Aqui no galinheiro (có) ou você é reprodutora ou botadeira! Qual é sua (có) escolha?

— Olha, seu (có) galo... Não quero ser reprodutora(có) , mas também não sei botar ovo não!(có)

— Gertrudes! Ensine esta galinha (có) desastrada a botar ovo!

— Sim senhor! — obedece a galinha veterana, virando-se para a galinha Gilmar — Olha só... Você deve levantar a asinha esquerda duas vezes e fazer "cócócóóó"!

Gilmar obedece e sai um ovo. Então ele repete a operação e, ploft, outro ovo.

— Que legal! — comemora Gilmar — tô começando a gostar desse negócio de ser galinha.

Quando vai botar o terceiro ovo ele ouve um grito. Era a voz da sua mulher:

— Pô, Gilmar! Acorda aí! Você tá cagando a cama toda!

70
41
29

Armadilha para o Papagaio

O dono de uma pequena granja estava cansado da história do papagaio ir todas as noites ao galinheiro e traçar as galinhas e resolveu lhe pregar uma peça: colocou um fio elétrico desencapado sob a porta.

Naquela noite, quando o papagaio ia entrando no galinheiro, pisou no fio e soltou um grito:

— Uaauuuuaaaa! Se isso tudo for tesão, hoje eu vou comer até o galo!

18
13
5

Ovo de Meio Quilo

No interior de Minas, uma galinha pôs um ovo de meio quilo. A historia correu e todo mundo queira saber detalhes. Jornais, televisão, repórteres... todos atrás da galinha.

— Como conseguiu esta façanha, Senhora Galinha?

— Isto é segredo de família.

— E seus planos para o futuro?

— Pôr um ovo de um quilo!

Todos vão entrevistar o galo, para obter mais detalhes.

— Como conseguiram tal façanha, Senhor Galo?

— Isto é segredo de família.

— E os planos para o futuro?

— Encher o avestruz de porrada!

13
-7
20

Galos na Cabeça

Um bêbado está cambaleando na rua e pede uma informação para um homem:

— Por favor... Quantos galos têm na minha cabeça?

O homem dá uma olhada e diz:

— Três. Por quê?

— Nada não... É que agora eu sei que só faltam 2 postes para eu chegar em casa!

83
54
29

Ameaça do Gaúcho

Um gaúcho apeou de seu cavalo, entrou num bar "barra pesada" e já avisou:

— Muito bem, eu quero que todo mundo preste bem atenção: eu vou tomar um trago e se a hora em que eu for embora o meu cavalo não estiver lá fora, vai acontecer a mesma coisa que aconteceu em Vacaria! Silêncio total. Todos tensos. Cheiro de morte no ar. O gaúcho toma seu rabo-de-galo e sai bem calmamente até a porta e vê que seu cavalo continua do mesmo jeito.

— Ainda bem que meu alazão ainda está aqui! Senão iria acontecer a mesma coisa que aconteceu em Vacaria!

O gaúcho então montou no cavalo e ia partindo quando um garotinho lhe pergunta:

— Moço, e o que foi que aconteceu em Vacaria?

— Eu fui embora a pé, oras...

69
43
26

Hematoma

Joãozinho chega à sala de aula com um enorme galo na cabeça. A professora pergunta:

— O que aconteceu, Joãozinho?

— Atiraram ervilhas em mim, professora!

— Mas como as ervilhas, tão pequeninas, conseguiram fazer um estrago tão grande?

— Elas ainda estavam enlatadas!

88
7
81

Corrida de Galos

O fazendeiro resolve trocar o seu galo por outro que desse conta das inúmeras galinhas. Ao chegar o novo galo e, percebendo que perderia suas funções, o velho galo foi conversar com seu substituto:

— Olha, sei que já estou velho e é por isso que meu dono o trouxe aqui, mas será que você poderia deixar pelo menos duas galinhas para mim?

— Que é isso, velhote? Vou ficar com todas.

— Mas só duas... — ainda insistiu o galo.

— Não. Já disse! São todas minhas!

— Então vamos fazer o seguinte: Apostamos uma corrida em volta do galinheiro. Se eu ganhar, fico com pelo menos duas galinhas. Se eu perder, são todas suas.

O galo jovem mede o galo velho de cima abaixo e pensa que certamente ele não será capaz de vencê-lo:

— Tudo bem, velhote, eu aceito!

— Já que realmente minhas chances são poucas, deixe-me ficar a vinte passos a frente — pediu o galo velho.

O mais jovem pensou por uns instantes e aceitou as condições do galo velho.

Iniciada a corrida, o galo jovem dispara para alcançar o outro galo. O galo velho faz um esforço danado para manter a vantagem, mas rapidamente está sendo alcançado pelo mais jovem.

No momento em que o mais velho ia ser alcançado pelo mais novo, o fazendeiro pega sua espingarda e atira sem piedade no galo jovem. Guardando a arma, comenta com a mulher:

— Num tô intendendo, uai! É o quinto galo viado que a gente compra esta semana.