Marido Ciumento

30
14
16

Ciumento, o marido ligou para casa a noite, ainda no primeiro dia de viagem. Atendeu uma voz estranha.

— Quem está falando?

— A empregada.

— Mas não temos empregada.

— Bem, meu senhor, fui contratada hoje.

— Está bem, deixa eu falar com sua patroa.

— Não é possível, senhor, ela está no quarto com o namorado.

Furioso, ele faz uma pausa e logo tem a idéia perfeita:

— Quer ganhar 5 mil reais, agora?

— Claro, senhor!

— Então vá até a estante do meu escritório, pegue aquela espingarda na parede e atire nos dois, na cama mesmo.

Ele fica na linha. Ouve alguns passos. Silêncio. Dois tiros. A empregada volta ao telefone.

— Tudo certo, senhor. Mas o que eu faço com os corpos?

— Jogue na piscina.

— Mas, senhor, que piscina? Aqui não tem piscina...

— Hummm, aí não é 555-7799?