Piadas de Médicos

36
19
17

Ginecologista

Aquela senhora tinha uma vagina enorme e sempre se sentia constrangida quando tinha de ir ao ginecologista, por isso resolveu mudar de médico.

— Pode tirar a roupa e deitar-se ali — disse o novo magarefe.

— Sabe doutor... estou um pouco envergonhada... é que eu tenho uma vagina muito grande...

— Não se preocupe, minha senhora! Eu sou médico, não reparo nessas coisas.

A mulher tirou a roupa, deitou-se na cama e quando abriu as pernas, o doutor não resistiu a fazer um comentário:

— Que bucetão! Que bucetão! Que bucetão!

Ao que a mulher resmungou:

— Puxa, doutor! Pelo menos não precisa ficar repetindo!

— Eu não repeti, minha senhora, foi o eco!

29
25
4

Instruções do Supositório

Cráudio estava sentindo fortes dores nas costas mas, como era caipira da gema, não queria ir ao médico de jeito nenhum. Até que, depois de sua mulher Gislaine insistir muito, ele concordou em ir. Mas ela fez questão de ir junto. Enquanto ele era examinado, sua esposa esperava do lado de fora.

E o médico disse após a consulta:

— Não é nada grave, só uma inflamação... Você coloca esse supositório e fica tudo bem!

— Brigado, dotô... — disse o caipira, saindo da sala.

Do lado de fora, Gislaine foi logo perguntando:

— I aí, Cráudio? Como foi, homi?

— Eu só perciso usá esse negóço aqui... Chama "suipostório".

— Mais comé qui si usa isso, homi?

— Uai... — disse ele, colocando a mão na cabeça — Sei lá eu, sô!

— Intão vorta lá, uai! Ocê tá pagano, ele tem qui ti ixpricá!

— Ai... O homi vai ficá brabo!

— Vai lá i num recrama, Cráudio!

E lá se foi o Cráudio:

— Dotô! Onde foi qui o sinhô mandô colocá o suipostório memo?

— No reto. Supositórios são para colocar no reto.

— Brigado, dotô... — disse ele, saindo da sala.

— I aí, Cráudio — perguntou Gislaine.

— Eu perciso colocá isso aqui no reto! — disse ele.

— Mais onde é qui fica esse negóço, Cráudio!

— Uai... Eu sei lá!

— Mais ocê tá pagano! Ele tem que ixpricá tudo! Trata di vortá e perguntá!

— Mas o homi vai ficá brabo, Gislaine...

— Vai logo, Cráudio!

E lá estava o caipira de novo na sala do médico.

— Ondi é memo qui tem qui colocá o troço, dotô?

— No reto — explicou o médico, calmamente — No final da coluna cervical...

— Brigado, dotô! — e saiu da sala.

— Pronto, Gislaine — explicou ele pra sua esposa — É só eu colocá no reto, qui fica no finár da coluna cervicár!

— Ai, Cráudio! Mais o que é essa tár de cervicár?

— Ih, isso eu já num sei...

— Intão vorta lá, home!

E lá se foi ele mais uma vez.

— Dotô... Disculpa... Mais onde foi memo que o sinhô falô pra infiá o negocinho?

— No cu, Cráudio! No cu! Enfia no cu!

Cráudio saiu da sala do médico e comentou com a esposa:

— Viu, Gislaine... Eu num falei que o homi ia ficá bravo?

47
40
7

Dedão do Garçon

Um camarada estava morrendo de fome e entrou no primeiro restaurante que viu pela frente. Ao chegar ele desesperado chama o garçom, que lhe entrega o menu e lhe fala:

— O senhor deseja alguma coisa de entrada?

— Sim, eu gostaria de uma sopa.

Passam-se alguns minutos e lá vem o garçom com a sopa. Mas com um detalhe: para carregar o prato o garçom enfiava o dedão dentro da sopa. O cara ao ver isso achou estranho, mas resolveu não comentar, pois afinal era a primeira vez e ele não estava com muito saco de reclamar.

Depois de algum tempo o camarada terminou a sopa e pediu pro garçom uma feijoada de almoço. Passado algum tempo lá vem o garçom com a feijoada. E lá veio o garçom com o dedão dentro do feijão. O camarada ao ver isso ficou puto, mas como estava com muita fome resolveu não reclamar e comer a feijoada assim mesmo, que era para não comprar briga com o garçom.

Terminada a feijoada o garçom pergunta se ele quer alguma sobremesa, ao que ele responde que não, mas que gostaria de um cafezinho. E lá vem o garçom com o cafezinho, e mais uma vez com o dedão dentro do cafezinho... A essa altura, fome já saciada, o cara não se agüentou:

— Porra cara, porque é que sempre quando eu te peço alguma coisa você tem que trazer com seu dedão enfiado dentro?

— Eu explico doutor. E que esse dedão daqui, que enfiei na sua comida, está com uma tremenda frieira. O meu médico disse então que eu deveria sempre mantê-lo num lugar quente...

— Se você quer lugar quente, porque é que não enfia no seu cu?

— Pois é doutor, o dedo estava lá, mas tive que tirar porque o senhor me chamou para te servir...

15
12
3

Dores

A Maria vai ao médico:

— Ai doutoire! Eu não consigo dormire. Se durmo virada para cima, sou atacada por forte doire de cabeça. Se viro para um lado, atacam-me os rins. Se viro para o outro ataca-me uma doire no baço. O que e que eu faço, o doutoire?

— Porque a senhora não experimenta dormir de bruços?

— Porque, aí me ataca o Manuel!

11
5
6

Seis Meses

O médico abre o jogo para o paciente:

— Infelizmente, o senhor só tem seis meses de vida:

— E agora doutor? O que eu faço?

— Se eu fosse você, casava com uma mulher velha, chata, bem feia e me mudava para a Argentina...

— Por que doutor?

— Seriam os seis meses mais longos da minha vida!

9
1
8

Dois Legistas

Papo entre dois legistas no Instituto Médico Legal:

— E aí? Como foi o seu dia hoje?

— Bem, hoje peguei um que levou 35 tiros e 10 facadas.

— Puxa, que coisa, não?

— Mas até que o cara teve sorte. Só um tiro foi fatal, o resto foi somente ferimento superficial...

29
15
14

Ser Prostituta

Estavam todos no jardim de infância, cuidado por uma bondosa freira, lá pelas bandas da Irlanda! Pra começar uma brincadeira, a Irmã pede a cada uma das crianças que digam o que querem ser quando crescerem.

— Ah, eu quero ser médica.

— Ah, eu advogado.

— Ah, eu quero ser engenheira.

— Ah, eu quero ser padre.

— Ah, eu quero ser prostituta.

E a Freirinha:

— Minha filha, que coisa horrível, mas porque você quer ser isto?

— Ah, irmã, eu quero ser prostituta e pronto! Eu quero!

— Ah, minha filha, graças a Deus! Eu tinha entendido protestante.

11
2
9

Tocar Piano

Dizem que um funcionário de uma empresa sofreu um acidente de trabalho e machucou a mão. Então disse para o médico da empresa:

— E ai, doutor, é muito grave?

— Não, pode ficar tranqüilo.

— E eu vou poder tocar piano?

— Sim, em 1 ou 2 dias.

— Que legal! Eu nunca tinha tocado piano em minha vida!

48
40
8

Médico Tarado

A paciente era maravilhosa e o médico um fauno. Quando ele tentou avançar, ela fugiu seminua para a sala de visitas.

— Socorro, acudam-me, esse médico é um tarado.

O médico, surpreso, rapidamente tomou uma atitude perspicaz. Abriu a porta e de alto e bom tom, disse aos clientes na sala:

— Não acreditem nessa mulher. Ela é neurótica. Só porque a aconselhei a procurar um psiquiatra ela saiu gritando que não era louca e fazendo esse escândalo todo, dizendo que eu sou um tarado.

A seguir bateu a porta, tocou a campainha, chamou a recepcionista e perguntou:

— Seja franca, fui convincente, os clientes acreditaram?

— Bem... doutor. Realmente o senhor falou com bastante energia e acredito que todos teriam acreditado, mas faltou um detalhe.

— Detalhe? Qual foi?

— O senhor se esqueceu de vestir as calcas.

31
24
7

Consumo de Álcool

O bêbado foi ao médico, e após terminar a consulta ele diz:

— E aí, doutor?

— Você está mal, companheiro! Eu não sei porque vocês bebem tanto.

— A gente bebe porque é líquido!

— É um absurdo... Você sabia que o Brasil é o segundo colocado no consumo de bebida alcoólica em todo o mundo?

— Isso é culpa dos crentes!

— Como assim? Culpa dos crentes?

— É, doutor... Se eles bebessem um pouquinho, nós seríamos os primeiros!

13
8
5

Problema Intestinal

O cara foi ao médico, desesperado pois tinha uma doença que julgava incurável.

— Doutor, doutor, eu tenho um enorme problema, doutor!

— O que foi, meu filho? — Disse o médico.

— Eu estou com um enorme problema no aparelho digestivo. Imagine o senhor, que eu não consigo fazer digestão de jeito nenhum. Se eu como carne, evacuo a carne inteirinha, se como maçã, defeco a maça inteirinha, se chupo uma laranja, só sai o suco. O que eu devo fazer doutor, para voltar ao normal?

Então o médico com a sua vasta sabedoria, disse:

— Meu filho, você já pensou em comer merda?

46
37
9

Ouvindo a Parede

O psiquiatra ao cruzar o corredor do hospício se depara com um dos pacientes com a orelha colada na parede.

— O que está havendo? — pergunta ele.

— Psiu! Escuta só!

Curioso, o médico encosta a orelha na parede e após alguns segundos fala:

— Mas eu não estou escutando nada!

— Pois é! Já faz uma semana que está desse jeito!

58
46
12

Remédio Único

O jovem médico em viajem de férias, de passagem por um vilarejo, dirigiu-se a um posto de gasolina para abastecer seu automóvel. Não se via uma viva alma no posto depois de buzinar várias vezes, finalmente aparece um rapaz e lhe diz:

— Estamos fechados por luto! A filha do dono morreu e estamos todos indo ao velório.

— Bem, já que não tenho como prosseguir sem combustível, irei acompanhá-los.

Lá chegando, aproxima-se do caixão e observa algo extremamente raro e diz ao pai da moça:

— Sr., sou médico e lhe digo: esta garota não está morta! Ela está somente em estado catatônico. Mas existe uma chance de fazê-la voltar! Me diga, a sua filha tem namorado?

— Sim, respondeu o pai, estranhando a pergunta.

— Muito bem. Tirem o corpo do caixão, e a deixe com o namorado para que façam sexo durante toda à noite. Somente uma sensação forte poderia fazê-la recobrar os sentidos.

Mesmo com algumas reservas, o pai segue as ordens médicas. Passadas quatro horas abre-se a porta do quarto e de lá sai a jovem vivinha da silva!

Imensamente grato, o pai da moça enche o tanque do automóvel do jovem doutor que assim pode seguir viagem. Passados 15 dias , o médico decide regressar para ver como estava a ex-defunta. Ao chegar ao posto o encontra novamente vazio e o mesmo jovem da outra vez corre ao seu encontro e desesperado lhe diz:

— Graças a Deus que o senhor voltou! Não sabíamos como encontra-lo e estávamos a sua espera! O pai da menina que o senhor salvou, morreu há 3 dias! Metade da aldeia já comeu o cu do pobre mas ele continua sem ressuscitar!



MORAL DA HISTÓRIA: O mesmo medicamento não vale para todos.

25
15
10

Tempo de Vida

O médico chega para o paciente e diz:

— Lamento lhe informar, mas o senhor vai morrer dentro de pouco tempo.

— Oh, meu Deus! Que notícia terrível! Quanto tempo eu ainda tenho de vida?

— Dez...

— Dez, o quê? Dez meses? Dez semanas?

— Nove... oito... sete...

21
10
11

Três Minutos

O médico se aproxima do paciente em estado terminal.

— Meu amigo, tenho uma triste notícia para você!

— Qual é doutor?

— O senhor tem apenas três minutos de vida!

— Três minutos!? — desespera-se o paciente. — Três minutos? E o senhor não pode fazer nada?

— Em três minutos? Bem, se você quiser, eu posso fazer um miojo!

23
13
10

Diagnóstico

O português reclama de fortes dores ao seu médico:

— Ai doutore, cá estou eu com dores fortes pelo corpo todo; eu ponho a mão aqui no peito... Ai! A mão nas costas... Ui! Até na minha cabeça dói... Iau!

Depois de um rápido exame o portuga, já nervoso, lhe pergunta preocupado:

— E então doutoire, é grave?

— Não, não é grave, não. O senhor só está com o dedo quebrado.

22
13
9

Segunda Opinião

Depois de avaliar os exames de seu paciente o médico lhe dá uma notícia nada boa:

— Lamento informar mas o senhor tem poucos meses de vida!

— Não! não! Eu quero uma segunda opinião!

— Então tá: Você também é feio pra caramba!

11
1
10

Aparência

O casal foi ao médico porque o marido não se sentia bem. Depois de uma rápida avaliação o doutor, com uma cara de preocupado diz para a esposa de seu paciente:

— Minha senhora, eu não estou gostando nem um pouco da aparência do seu marido!

— Eu também não, doutor, mas ele é tão bom para as crianças...

58
46
12

Caipira no Consultório

O caipira chega no consultório para fazer o exame de próstata, chegando lá o médico já pede para baixar as calças e diz:

— Olha vou começar o exame se doer o senhor grita, ok.

Começando o exame o caipira já resmunga.

— Dotor vô gritar.

O doutor pede calma e manda ele relaxar.

— Dotor vô gritar.

O Doutor já impaciente pede para ele relaxar.

— Dotor vô gritar.

— Dotor vô gritar.

Já bravo o doutor fala:

— Então grita vai!

O caipira se enche e grita:

— UUUUUUUUU trem bão sô!

76
58
18

Adoro Crianças

Acabado de chegar no hospício, o louco foi direto ao consultório do doutor para ser analisado. E o doutor lhe pergunta:

— Por que você está aqui?

O louco lhe responde:

— É porque eu adoro crianças.

E o médico espantado lhe responde:

— Ora! Mas isso não é motivo para que você esteja aqui. Eu também adoro crianças.

E o louco lhe pergunta:

— Assadas ou cozidas?

28
18
10

Medicina Avançada

Um médico britânico diz:

— A medicina, em meu país, está tão avançada que nós podemos retirar o cérebro de um homem, colocá-lo em outro homem, e fazer com que ele possa estar procurando emprego, em seis semanas.

Um médico alemão diz:

— Isto não é nada. Nós podemos retirar o cérebro de uma pessoa, colocá-lo em outra, e fazer com que ela esteja se preparando para a guerra, em quatro semanas.

O médico americano, para não ser superado, diz:

— Vocês, meus caros, estão muito atrás. Nós, recentemente, retiramos um homem sem cérebro, do Texas, o colocamos, na Casa Branca, e, agora, temos a metade do país procurando emprego, e a outra metade se preparando para a guerra.

19
10
9

Operação de Apendicite

O sujeito está na sala de espera, aguardando a operação de um amigo, quando de repente vê o amigo saindo apressado da sala de cirurgia, esbanjando nervosismo.

Imediatamente ele se levanta e vai ter com o amigo.

— O que é isso, cara? Ficou maluco?

— Eu vou é cair fora! Eu não fico aqui nem mais um minuto!

— Deixa de frescura, cara! Essa é uma simples operaçãozinha de apendicite, você vai tirar isso de letra!

— Foi exatamente isso mesmo que eu ouvi a enfermeira dizer agora há pouco!

— Então, por que tanto medo?

— Ela estava dizendo isso para o médico que ia me operar!

8
-2
10

Amputação

O médico chega pro sujeito no leito pós-operatório:

— Seu Rubinstein, tenho boas e más notícias. Quais o senhor quer primeiro?

— As más.

— Infelizmente tive que amputar ambas as suas mãos!

— Ó meu Deus! Que tragédia! E as boas?

— Já encontrei comprador pro seu piano!

85
37
48

Moça Virgem

O cara casou com uma moça virgem. E no dia seguinte foi ao médico:

— Doutor, o problema é o seguinte: Eu me casei, a minha mulher é virgem! Eu tentei desvirginar ela mas não consegui porque o meu pau não entrou!

— Leva esta pomada e passa que vai entrar, Tá? — Receitou o médico.

No dia seguinte, o cara volta.

— Doutor, não entrou!

— Não é possível! Leva este outro produto aqui. É uma pomada especial para isso mesmo! Passa direitinho que vai entrar, Tá?

E no outro dia, lá estava o rapaz de novo:

— Doutor, não entrou!

— Assim não é possível! Não dá pra acreditar!

Olha, vou fazer uma última tentativa... Leva esta pomada alemã que recebi hoje. Só tem um detalhe: ela tem que ser usada com leite! Você passa a pomada e coloca o pênis num copo de leite.

E no dia seguinte o cara voltou:

— Doutor, não entrou!

E o médico assustado:

— Não entrou? Como?

E o cara:

— Não entrou no copo!

12
4
8

Um Trago

O sujeito vai ao médico, reclamando de dores em tudo quanto é lugar.

— O único problema seu — sentencia o médico. — é a bebida. O senhor anda bebendo demais.

— Mas doutor, eu só bebo um traguinho por dia.

— Um traguinho? O senhor é um alcoólatra!

— Não, senhor! Eu só bebo um traguinho. Acontece que depois que eu bebo um traguinho, me transformo em outro homem. Este sim é um pinguço!

21
2
19

Muito Rouco

Aquele sujeito estava muito rouco, quase completamente afônico e só conseguia falar por sussurros. Resolveu procurar um médico no meio da noite. O doutor morava em um sobrado. Assim que chegou embaixo da janela de onde deveria ser o quarto, fez um tremendo esforço, jogou uma pedrinha na janela e sussurrou:

— O doutor está?

— Não, não está! Pode entrar! — Respondeu a mulher do médico.

71
1
70

Ou o quê?

Uma loira chegou pro médico e disse:

— Doutor eu não consigo fazer sexo com meu marido.

— Bom, me conte como é seu dia.

— Bem de manhã quando estou indo para o trabalho não passa ônibus onde eu moro e eu não gosto de ir a pé então eu chamo um táxi. O taxista me cobra R$15,00 e ele fala "ou paga ou o quê?" aí eu escolho "o quê?".

Quando chego no trabalho meu chefe olha que eu cheguei atrasada e diz "ou hora extra ou o quê" aí outra vez eu escolho o que.

E quando chego em casa não consigo fazer sexo com meu marido.

— É vamos ter que contar isso para seu marido, ou o quê?