Os Vigaristas

O Trato Pelo Tapete

256
119
137

Uma loira estonteante, de 20 aninhos, olhos azuis e um corpo perfeito estava andando pela rua quando viu um tapete lindo em uma vitrine.

— Quanto é? — ela perguntou ao vendedor.

— São 500 reais!

— Ai, moço... Eu só tenho 300! Você me vende por 300?

Depois de pensar um pouco, o vendedor disse:

— Se você me der o cu em cima desse tapete, você pode levar até de graça! Mas tem uma condição: não pode peidar!

A loira aceitou, o vendedor trancou a loja e o abaixou as calças.

— Meu Deus! — gritou a loira, abismada com o tamanho do membro do rapaz, que quase batia no joelho.

Mas como já estava tudo combinado, ele subiu em cima da loira e, quando deu a primeira encostadinha ela gemeu, suspirou e... peidou.

Voltou pra casa aos prantos e contou a história para a mãe.

— O quê? — gritou a mãe, assustada — Eu vou lá resolver isso! Vou trazer esse tapete, é uma questão de honra!

Já na loja, a mamãe corajosa agüentou bem por cerca de dez segundos, depois prendeu a respiração, mordeu os lábios e... peidou.

Chegou em casa xingando o desgraçado, indignada e contou o fracasso pra filha. A avó da loira, que ouviu a história, se intrometeu:

— Esse é um problema pra eu resolver! É uma questão de tradição de família! — e correu para a loja.

Depois de uma hora, ela volta com o tapete enrolado no ombro. A mãe e a filha fizeram a maior festa, abraçaram a velha, pularam e perguntaram como ela tinha conseguido se segurar diante daquele fenômeno.

— Mas quem foi que disse que eu consegui — disse a vovó — Eu caguei o tapete inteiro! Só estou trazendo ele pra lavar...