Ou Dá ou Desce

66
45
21

O caminhoneiro estava levando uma carga enorme de galinhas do interior para a cidade.

Na cabine, pra lhe fazer companhia, estava o papagaio dele, o Arilson. No meio da estrada apareceu uma gostosona pedindo carona.

Necessitado, como todo caminhoneiro, ele parou na hora e levou o mulherão. Conversa vai, conversa vem e o caminhoneiro avançou o sinal.

— Pare com isso! — gritou a moça, indignada — Seu tarado!

O caminhoneiro não quis nem saber:

— Ou dá ou desce!

E a moça continuou negando.

Nisso ele jogou o papagaio pra carroceria do caminhão pra ele não ficar assistindo a cena de camarote. E continuou tentando. Mas nada da moça liberar.

— Ou dá ou desce! Ou dá ou desce! — repetia ele.

E não é que a moça desceu?

Então ele seguiu viagem. Quando parou e foi conferir a carga, levou o maior susto! Os caixotes estavam todos vazios, não tinha nenhuma galinha na carroceria. Aliás, tinha só uma, no cantinho, encurralada pelo papagaio que repetia:

— Ou dá ou desce! Ou dá ou desce!