Piadas de Português

14
5
9

Filhote de Coruja

O Joaquim e o Manoel concorriam entre si, cada um com o seu bar, em esquinas opostas ao mesmo cruzamento.

O primeiro levava vantagem porque tinha a porta um papagaio falador que era o encanto da freguesia.

Resolvido a não ficar em desvantagem, foi ao mercado onde Lhe impingiram um filhote de coruja implume, como se fosse um papagaio recém-nascido, receptivo a qualquer ensinamento.

Três meses depois, o bichinho já estava todo emplumado e adulto, quando um freguês perguntou:

— Como é Joaquim, o papagaio já está falando?

— Não meu amigo, mas parece inteligente, pois presta uma atenção. . .

9
4
5

Ordenha

Cansado de tentar a vida na cidade grande, o Manuel resolveu tentar a vida no interior. Chegando numa fazenda, foi falar com o capataz para ver se arranjava algum trabalho.

— Você sabe ordenhar vacas? — Perguntou o capataz.

— Claro! — Respondeu o Manuel, para não ser "queimado".

Então o capataz deu o banquinho pro Manuel e o ordenou que fosse à ordenha. Três horas depois volta o Manuel, todo machucado, olho roxo, roupas rasgadas, etc. Mas com o balde cheio de leite!

— E ai seu Manuel, como é que foi a ordenha?

— Ordenhar a vaca até que foi fácil. O difícil foi fazer a danada sentar no banquinho...

10
3
7

O Táxi

O Manuel vai ao Rio de Janeiro. Os amigos o advertem que lá os motoristas de ônibus e táxi costumam voar com seus veículos. Chegando na Cidade Maravilhosa, Manuel pega um táxi:

— Avenida Brasil, por favor.

— Que altura?

— Se tu fores a mais de dois metros, eu pulo desse troco, ó raios!

11
4
7

No Aquário

Estava o português em um daqueles imensos aquários, quando se depara com um japonês brincando com um peixinho. O japonês colocava o dedo num lugar do vidro do aquário e lá ia o peixinho, colocava noutro, e o peixinho como que hipnotizado seguia. O português muito impressionado foi lá perguntar ao japonês como e que ele conseguia aquilo. Ao que o japonês respondeu:

— Simples, mente superior domina mente inferior, né.

Entra o intervalo comercial, e meia hora depois se retoma à cena. La está o português em frente ao peixinho abrindo e fechando a boca.

8
4
4

Copo sem Boca

Português estando com muita sede foi tomar água. E como e comum às classes menos abastadas o uso do velho filtro, lá foi ele. Muito displicentemente abriu a torneira. De repente começou a escorrer água pelo chão todo porque o copo estava de boca para baixo:

— Maria, Maria! — Frita todo bravo, o português.

— Ora pois, Manuel, o que te afliges?

E o português mais bravo porque a mulher não percebe o que está acontecendo:

— Onde raios tu foste arrumar um copo que não tem boca?

— Mas tu és burro mesmo, hein Manuel! — Diz Maria após examinar o copo.

Mesmo que este copo tivesse boca, ele não tem fundo!

11
2
9

Beethoven

O Manuel e a Maria resolvem ir ao Teatro Municipal. Percebendo estarem atrasados, o marido pede a mulher que se apresse. Após muitos retoques, a Maria termina de se arrumar e eles se dirigem as pressas para o teatro.

Ao entrarem, o apresentador está anunciando:

— Ouviremos a Quinta Sinfonia de Beethoven.

Irritado, o Manuel ralha com a Maria:

— Estas vendo, mulher? Por tua causa perdemos as outras quatro!

12
2
10

Homem do Armário

Manuel chega em casa e encontra seu filho de 3 anos chorando desesperadamente, preocupado Manuel pergunta: Por que tu estás chorando menino?

E o garoto responde:

— Pai eu estou com medo do homem que está escondido no armário do quarto da mamãe. E Manuel responde, meu filho não tem ninguém lá. Eu vou olhar para te provar que não há ninguém no armário.

Chegando lá, Manuel abre o armário e da de cara com seu melhor amigo completamente nu. Furioso Manuel diz:

Você! Meu maior amigo... escondido no armário do quarto da minha mulher só para fazer medo ao meu filhinho.

20
1
19

Chaveiro

O Manuel chega no chaveiro e pede:

— Seria possível o senhoire abrir a porta do meu carro, pois travou-se com as chaves dentro?

— Pois não, senhor. Se puder aguardar um instante...

— Mas seja breve, por favoire. Parece que vai choveire e o meu carro não possui capota!

14
1
13

Noticiário no Rádio

Joaquim ligou o rádio para ouvir o noticiário das oito horas.

O rádio não funcionou, então Joaquim chamou Maria:

— Ô Maria, o que fizeste com o rádio?

E Maria respondeu:

— Ele estava muito sujo e eu o lavei!

— E o Joaquim aflito:

— Santo Deus, vai ver que afogaste o locutor da rádio!

41
33
8

Morte do Motoqueiro

O motoqueiro está a 200 por hora na estrada quando estoura o zíper da sua jaqueta. Para evitar o frio no peito, ele resolve vesti-la ao contrário.

Após 2 quilômetros a moto derrapa e ele voa para o meio do mato.

Logo após vem um carro com dois portugueses, que vão socorrer o coitado.

Em seguida chega a polícia, que pergunta aos portugueses:

— Ele morreu na hora?

— Não, morreu agora há pouco, quando tentávamos virar o pescoço dele para o lado certo!

21
13
8

Português Esperto

Três europeus são capturados por uma tribo de canibais. Antes de os sacrificar, o chefe concede-lhes um desejo.

O inglês pede:

— Quero beber um chá das 5 pela última vez.

O francês pede:

— Quero comer croissants pela última vez.

E o português:

— Quero comer morangos pela última vez.

— Mas nesta época não há morangos. — Diz o chefe.

— Ah, então eu espero!

20
8
12

Pena de Morte

Numa certa época implantaram a pena de morte em Portugal. Matavam os criminosos na cadeira elétrica.

Um dia na altura de matar um assassino faltou a luz!

Após alguns minutos ouvem-se gritos altíssimos. O diretor da cadeia não entende o que se passa e pergunta:

— O que é que se passa? Por que a gritaria?

— É que estamos a matá-lo com a vela, chefe!

14
9
5

Barbearia Cheia

Tinha um sujeito que todos os dias passava na porta de uma barbearia, por volta das 18 horas, e perguntava ao barbeiro português:

— Por favor, quantos tem ainda na minha frente?

— 4 pessoas.

— Xiii! Vai demorar. Volto outro dia.

E dia após dia, era a mesma coisa. Sempre ele deixava para cortar o cabelo outro dia...

Desconfiado de que sujeito trabalhava para a concorrência, o barbeiro contratou um menino para segui-lo, assim que ele saísse dali no dia seguinte.

No dia seguinte, lá pelas 18 horas, lá vem ele de novo:

— Por favor, quantos tem ainda na minha frente?

— Xiii! Hoje está concorrido. Tem ainda 9 pessoas.

— Hum... Vai demorar muito. Volto outro dia... — E foi-se embora.

Imediatamente, o menino o seguiu.

Na manha seguinte, o barbeiro chega ansioso para o menino e pergunta:

— E então? Para qual concorrente ele está trabalhando?

— Não deu para descobrir não! Ele entrou na casa 23 da Rua das Amoras e não saiu mais... Esperei umas 2 horas e cansado, fui embora.

— Raios! Ora pois! Essa é a minha casa!

34
27
7

Astronauta Português

A Nasa enviou ao espaço 3 macacos e 1 português:

— Nasa para a Nave.

— Macaco número 1, configurar painel de controle da espaçonave.

— Configuração efetuada!

— Macaco número 2, verificar pressurização da espaçonave.

— Pressurização verificada!

— Macaco número 3, alinhar a rota da espaçonave.

— Rota alinhada!

— Astronauta português...

— Já sei, já sei. Por comida para os macacos e não mexer em nada...

58
48
10

Explicação Lógica

O português Manoel vai passando em frente a uma livraria e vê um amigo saindo com um livro debaixo do braço.

— Que livro é esse? — ele pergunta, curioso.

— Um livro sobre lógica.

— Lógica?! O que é isso?!

— Eu vou te dar um exemplo. Você tem aquário em casa?

— Tenho!

— Então, se você tem aquário em casa, logicamente tem água dentro!

— É, tem sim!

— Se você tem aquário e ele tem água, logicamente tem um peixe dentro!

— Acertou de novo!

— Se você tem um aquário com água e peixes, é provável que você tenha uma ou mais crianças em casa.

— Sim, tenho dois filhos!

— Se você tem filhos, logicamente, você não é gay! Entendeu, Manoel?

— Entendi! Que legal! — E fica tão entusiasmado que acaba comprando um exemplar também.

No caminho encontra um outro amigo que lhe pergunta:

— Que livro é esse, Manoel?

— É um livro sobre lógica!

— Lógica? O que é isso?

— Eu vou te dar um exemplo: você tem aquário em casa?

— Não!

— Então, logicamente, você é um viado!

72
49
23

A Lua de Mel

O Português, no dia seguinte à lua-de-mel, queixa-se com a sua mãe:

— Ora pois, mãe... Depois da festa de casamento, eu levei Maria para o hotel e fui para a cama com ela. Bom... nós íamos fazer amor, quando eu descobri que ela era virgem!

— Oh raios! Uma virgem? Como é que pode? E o que você fez?

— Fiquei furioso! Decidi ir embora e nunca mais olhar na cara daquela mulher!

— Fizestes muito bem filho, o que não serve para os outros, também não serve para ti!

45
35
10

A Foto

Manoel recebe uma carta de seus pais lhe pedindo uma foto.

Como não tinha nenhum retrato, lá foi ele tomar banho para tirar a foto. Terminado o banho, foi pentear o cabelo, quando se olhou no espelho, teve uma idéia:

— Vou mandar este espelho que já tem minha foto, daí até economizo dinheiro. E mandou o espelho.

Chegou em portugal aquele pacote grande e todos já sabiam que era a tal foto. Quando seu Joaquim abriu o pacote, gritou:

— Mulher, venha ver, nosso filho está acabado, com cara de bêbado e corno!

Dona Maria olha e diz:

— Mas também com essa velha com cara de puta ao seu lado só podia virar alcoólatra mesmo!

40
30
10

Sapatos Apertados

O Manuel foi, na segunda-feira, a uma loja de sapatos. Escolheu, escolheu e acabou se decidindo por um par de sapatos de cromo alemão.

O vendedor entregou o sapato, mas foi logo advertindo:

— Senhor, estes sapatos costumam apertar os pés nos primeiros cinco dias...

— Não tem problema. Eu só vou usá-los no domingo que vem.

35
23
12

O Fusca

Dois portugueses compraram um Fusca e foram dar umas voltas pela cidade. Depois de muito rodar o veículo começa a ratear, ratear até que para. Manoel então desce pra ver o que está acontecendo e na hora em que abre o capô, surpreende-se:

— Ai Jesuis! Não acredito! Roubaram o motor!

Nisso, Joaquim abre a tampa traseira e o tranquiliza!

— Não te preocupes, Manoel, sorte que este automóvel veio com um de reserva aqui atrás!

55
48
7

Últimos Desejos

Uma missão da máfia internacional deu errado e foram detidos, em um presídio dos Estados Unidos, um alemão, um brasileiro e um português.

— Vocês ficarão em solitária por 30 anos! — disse o delegado, em voz alta — E tem direito a um único pedido! Vamos, digam o que vocês querem... Mas digam logo!

— Bem, eu quero ter uma biblioteca completa na minha cela! — disse o alemão — Eu não posso ficar sem estudar, sem pesquisar...

O brasileiro foi o segundo a se pronunciar:

— Eu quero uma mulher gostosa na minha cela! Eu não posso ficar sem mulher!

— E eu quero um caminhão de maços de cigarros! — disse o portuga — Eu não posso ficar sem fumar!

Os pedidos foram atendidos e as celas foram trancadas e, trinta anos depois, os policiais foram soltar os presidiários. Ao abrir a cela do alemão, eles o viram entretido em seus livros, cercado de centenas de formulações e teses científicas.

A segunda cela a ser aberta foi a do brasileiro. Ele estava relaxado, deitado no chão, cercado de filhos e a mulher já estava grávida de novo. Quando abriram a última cela, eles encontraram os maços de cigarro ainda fechados e o português com um cigarro na mão, dizendo:

— Fósforo! Fósforo! Pelo amor de Deus, alguém tem um palito de fósforo?

27
10
17

TV do Português

Manoel chegou em casa e não acreditou no que viu: porta arrombada, a casa toda revirada e no lugar da sua televisão, um vazio. O portuga fica desolado. De cabeça baixa, vê o controle remoto e revoltado começa a apertar, sem parar os botões de canal e dando uma gargalhada sinistra, desabafa:

— Eu posso até ficar sem a televisão, mas você não vai conseguir assistir nada!

88
74
14

Caçada do Português

O português, louco por caçada, foi com seus amigos para os Estados Unidos abater alguns animais em solo norte-americano. Chegando lá, combinaram que cada um ficaria o dia todo na mata e depois se reuniriam pra exibir seus "Troféus". Chegando a noite, todos reunidos e começaram a narrar suas aventuras:

— Eu consegui abater um alce americano, cara, foi demais!

— Isso não é nada! Precisa ver o urso que eu matei!

— E você Manoel, caçou algo:

— Olha, rapaz, eu atireis em alguns prisnôs!

— Prisnô? Que raio de bicho é esse? Como ele é?

— Bom, tava escuro, eu não consegui ver direito, mas na hora em que eu mirava eles gritavam: "Pris! Nô!"

23
13
10

Diagnóstico

O português reclama de fortes dores ao seu médico:

— Ai doutore, cá estou eu com dores fortes pelo corpo todo; eu ponho a mão aqui no peito... Ai! A mão nas costas... Ui! Até na minha cabeça dói... Iau!

Depois de um rápido exame o portuga, já nervoso, lhe pergunta preocupado:

— E então doutoire, é grave?

— Não, não é grave, não. O senhor só está com o dedo quebrado.

52
43
9

Português Traído

Estava Manoel em sua padaria quando entra seu vizinho correndo e o avisa:

— Manoel, Manoel, sua mulher tá te traindo e o safado tá saindo da sua casa agora!

Fulo da vida, o portuga pega seu trezoitão e sai na captura do gajo, mas se esqueceu de perguntar como ele era. No meio do caminho encontra um homem todo vestido de preto segurando uma Bíblia e pergunta já nervoso:

— Ei gajo, você tá vindo de onde?

— Estou vindo da casa do Senhor!

— Safado! Vai morreire!

40
32
8

Português Prevenido

O português chega no restaurante depois de almoçar pede uma latinha de cerveja. Assim que seu pedido é atendido tira do bolso um abridor de latas e começa a abri-la. O garçom, vendo aquela cena, não se contem e pergunta:

— Desculpa, senhor mas o senhor não sabe pra que serve este anelzinho aqui em cima da lata?

— É claro que eu sei, ora, pois! É só pra quem não tem abridor!