Os Vigaristas

Três Homens Com Muita Sede

66
50
16

Havia três homens no deserto que estavam perdidos há dois dias e quase morrendo de desidratação. De repente encontraram uma grande cabana que estava escrito o seguinte: "Água!" Os três olharam um para o outro e disseram:

— E agora o que vamos fazer? É muito bom para ser verdade, e se for uma armadilha?

— Bem temos que arriscar — disse o outro.

— Vamos morrer do mesmo jeito se não tentarmos — completou o terceiro.

Entraram os três e se depararam com uma mulher muito linda vestida como uma dançarina da dança do ventre. E eles perguntaram para a moça:

— Aqui se dá água?

E a mulher respondeu:

— Sim. É só me acompanhar até aquela pequena cabana.

Logo o primeiro foi para uma pequena cabana com a moça. De repente ouviu-se um grito:

— Aaaaaaaaaaiiiii!

Mas logo o homem parou de gritar e saiu para o deserto bebendo um cantil de água sem esperar pelos outros. Os outros dois que ficaram questionaram dizendo:

— O que foi aquele grito de nosso companheiro???

— Não sei. O que importa é que ele saiu vivo estava tomando sua água — disse o segundo.

Então o segundo foi e entrou na cabana. Mas aí se ouviu gritos enormes:

— Aiiiiiiiii! Aiiiiiiiiii! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

O último que ficou pensou em correr para ajudar seu amigo, mas logo o viu sair também com o seu cantil para o deserto. Então ele pensou em fugir, mas a mulher o chamou e disse:

— Você não vem?

— Sim, estou indo. — respondeu o homem. E foi para a cabana com muito medo.

Dentro da cabana o homem perguntou a mulher:

— Olha antes de você me dar água me responda uma coisa: por que o primeiro gritou pouco e o segundo gritou muito?

A mulher respondeu:

— Bem, aqui a tradição diz que se dá água, mas para isso se deve cortar o pênis do homem de acordo com a profissão. O primeiro era lenhador, então usou um machado e cortou seu pênis sem muita dificuldade. Já o segundo era encanador, aí eu tive que torcer até arrebentar.

O homem deu risadas e a mulher perguntou:

— De quê está rindo?

O homem então disse com um sorriso no rosto:

— Sou sorveteiro, então vai ter que chupar até acabar!