Piadas Variadas

59
51
8

Escrito no Banheiro

Um cara foi cagar em um desses banheiros de beira de estrada e começou a ler aquelas frases idiotas que o pessoal rabisca:

"Lá fora você é o valente, aqui você é cagão!"
"Não caga cantando que a merda sai dançando!"
"Aqui termina a obra de um grande cozinheiro!"
"Olha só a cagada que você está fazendo!"

Por fim ele olhou uma frase que estava escrito bem pequenininha. Tentava ler e não conseguia de jeito nenhum. Chegou mais perto e nada. Chegou mais perto e ainda não conseguia ler. Chegou a menos de um palmo do nariz e leu:

"Senta babaca, que você está cagando fora do vaso!"

28
19
9

Papo Erótico

Dentro de uma cabine de um trem estão três homens e uma garota de fechar o comércio. Eles conversam e rapidamente o tema fica francamente erótico. Aí a garota propõe:

— Se cada um de vocês me der 10 reais eu mostro minhas coxas.

Imediatamente os homens tiram 10 reais da carteira e lhe dão. Ela levanta a saia e mostra as coxas nuas. Em seguida, ela faz uma nova proposta:

— Se cada um de vocês me der 50 reais, eu mostro minha bunda.Os homens estão todos excitados, e topam imediatamente. A garota levanta a saia e vira-se para mostrar a bunda.

A garota continua:

— Agora, se cada um de vocês me der mais 100 reais, eu mostro onde fiz uma cesariana.

Imediatamente os homens lhe entregam o dinheiro. Então a garota aponta para um prédio pelo qual o trem está passando e diz:

— Ali, naquele hospital!

19
15
4

Platéia Vazia

Plateia cheia para o concerto de violino. Assim que o músico começa a tocar, o público vai se desfazendo pouco a pouco.

Três horas depois, o violinista dirige-se a única pessoa da plateia:

— Gostaria de agradecê-lo por ter ouvido meu show até o final...

— Então me ajude a encontrar minhas muletas!

22
15
7

Dez Doses

O jovem sujeito entra no boteco e pede:

— Amigo, manda dez doses de uísque, por favor!

— Puxa vida! — espanta-se o dono do bar — Pelo jeito, estamos comemorando alguma coisa, hein?

— É que hoje foi a minha primeira mamada! — diz o sujeito, muito tímido.

— Que beleza! Então ode tomar mais uma dose, por conta da casa!

— Não, obrigado. — diz ele, desanimado — Se esse gosto não sair da minha boca com dez doses, também não vai sair com onze!

13
10
3

Profissão Honrada

A cartomante para o jovem cliente:

— Vejo que você vai ter uma profissão muito honrada...

— É mesmo? Que profissão é essa? — pergunta o rapaz, ansioso.

— Vão se formar filas para aguardar a sua chegada — continua a cartomante.

— É mesmo? Que legal!

— E as pessoas ficarão muito felizes quando você chegar!

— Que maravilha! Que profissão é essa? — insiste o rapaz.

— Motorista de ônibus!

48
29
19

Peido no Elevador

No elevador, ao lado de um casal distinto, um rapaz solta um peido barulhento. O marido, irritado, protesta:

— Mas que falta de respeito! O senhor não tem maneiras?

— É a natureza, meu velho! — responde o rapaz em tom malcriado.

— É a natureza! Essa é boa! Não me diga que não consegue segurar um peido!

— Por quê? O senhor consegue?

— Claro!

O rapaz solta outro ainda mais barulhento.

— Então, segura este!

41
33
8

Diferentes Tipos

Um sádico, um masoquista, um assassino, um necrófilo, um zoófilo e um pirômano estão sentados num banco de jardim dentro de um sanatório, sem saber como ocupar o tempo.

De repente eles veem um gato passar. O zoófilo diz:

— Hummm... Que tal a gente comer um gato?

E o sádico:

— Legal! Vamos comer um gato e torturá-lo!

O assassino completa:

— Vamos comer um gato, torturá-lo e matá-lo!

O necrófilo não deixa por menos:

— Vamos comer um gato, torturá-lo, matá-lo e violá-lo!

O pirômano:

— Vamos comer um gato, torturá-lo, matá-lo, violá-lo e atear-lhe fogo!

E o masoquista:

— Miau!

24
18
6

Jovens Soldados

O sargento comandava os jovens soldados:

— Avançar... Sentido! Marchar... Alto! Meia volta! Esquerda... Direita... Avançar... Alto!

De repente, um recruta sai da fila.

— Soldado Silva! Aonde você vai? — gritou o sargento.

— Vou pro alojamento... Volto daqui a pouco, quando o senhor tiver tomado uma decisão!

55
47
8

Com Medo

— Vamos começar?

— Não sei, estou com medo!

— Medo de quê?

— Medo de doer.

— Um dia você vai ter que deixar.

— Acho que não.

— Confie em mim. Eu vou devagar.

— Como fico?

— Nessa posição.

— Assim?

— Abra mais um pouco.

— Ai, está doendo.

— Aguenta firme, não posso parar.

— Não posso aguentar mais.

— Abra mais.

— Está doendo.

— Vou tirar.

— Que alívio!

— Até que não fomos mal.

— Ai, está sangrando.

— Sempre sangra um pouco.

— E se não parar?

— Claro que para.

— Como você sabe?

— Tenho experiência.

— Está parando.

— Não disse?

— Quando volto para arrancar o outro dente?

22
4
18

Pai Tarado

Claudinei era casado com uma mulher loira, de olhos azuis, um corpão... Uma mulher de parar o quarteirão. E o pai de Claudinei, Seu Alcides, tinha a maior fama de velho tarado.

Certo dia Seu Alcides foi até a casa do filho e a mulher atendeu a porta vestindo uma camisola transparente. O velho ficou louco e, pra completar, Claudinei não estava em casa.

— É hoje — pensou ele.

Depois de insistir por alguns minutos ele estava na cama com a nora. Ela estava se sentia um pouco culpada, mas o velho era bom no xaveco.

Pra tirar e culpa ele ficava repetindo, enquanto fazia o trabalho:

— Dentro e fora... Não faz mal que é minha nora... Dentro e fora... Não faz mal que é minha nora!

Ele estava empolgadíssimo e cada vez repetia com mais vontade:
– Dentro e fora! Não faz mal que é minha nora! Dentro e fora! Não faz mal que é minha nora!

E assim foi se repetindo, até que Claudinei surpreendeu Seu Alcides, por trás, dizendo:

– Entra e sai! Não faz mal que é meu pai! Entra e sai! Não faz mal que é meu pai!

28
22
6

Mau Hálito

O rapaz tirou aquela morena fenomenal para dançar, mas assim que ela sussurrou o seu nome, ele percebeu que ela tinha um mau hálito terrível. Conversa vai, conversa vem, o rapaz já não aguenta mais e resolve tirar a dúvida:

— Desculpe-me a indelicadeza, mas o que você comeu no jantar? O seu hálito está horrível!

— Ah! É que eu tenho uma ponte aqui atrás...

— Então tá explicado! Vai ver que tem alguém cagando debaixo dela!

18
4
14

O Senhor Tem?

O sujeito estaciona um Vectra na porta do açougue, desce e pergunta:

— O senhor tem filé mignon?

— Tenho sim!

— Então me dá 20 quilos!

Em seguida, estaciona um Santana no mesmo local:

— O senhor tem picanha?

— Tenho sim!

— Então me dá 5 quilos!

Em seguida, estaciona um fusquinha todo ferrado:

— O senhor tem braço?

— Tenho sim!

— Então levanta que isso é um assalto!

25
17
8

Tudo Se Negocia

Um dia o pai de um rapaz foi ao seu filho e disse:

— Filho, arranjei uma esposa para você.

O filho respondeu:

— Mas pai, eu mesmo quero escolher minha esposa.

E o pai disse:

— Mas ela é filha do Bill Gates.

O filho respondeu:

— Se é filha do Bill Gates eu aceito casar com ela.

Então o pai negociador foi até Bill Gates e falou:

— Tenho um marido pra sua filha.

Bill Gates respondeu:

— Mas minha filha é muito nova pra se casar.

O Pai negociador então respondeu:

— Mas ele é presidente do Congresso Nacional.

Bill Gates respondeu:

— Se é presidente o Congresso Nacional, Eu deixo se casar com minha filha.

O pai negociador foi até um presidente do Congresso e disse:

— Eu tenho um candidato pra você.

O presidente respondeu:

— Mas já estamos lotados de candidatos.

Então o Pai negociador respondeu:

— Mas ele é marido da filha de Bill Gates.

O presidente falou:

— Bom, se é marido da filha de Bill Gates ele pode ser candidato.


Moral da história: Tudo na vida se negocia!

13
5
8

Chamado de Idiota

Aderbaldo vai num bar e vê que seu pior inimigo, Arquimedes, está na mesa ao lado. De repente ele ouve certas coisas que não lhe agradam e resolve ir até lá.

— Não vai não, benhê! — disse a mulher dele, que odeia brigas.

Mas não adiantou nada. Chegando lá, Aderbaldo diz:

— Escuta aqui, eu acabei de escutar a palavra "idiota"... Quero saber se você está se referindo à minha pessoa!

Todos na mesa caem na risada e Arquimedes diz:

— Por acaso você está pensando que é o único idiota no mundo?

64
51
13

Frases na Faculdade

Tudo começou quando a turma de Direito da faculdade resolveu transformar uma célebre frase em camiseta e ela virou moda no Campus. A turma fez a seguinte frase: "Seu namorado faz Direito? Vem cá que eu faço!"

Aí o pessoal de Medicina resolveu provocar: "Ele pode até fazer direito, mas ninguém conhece seu corpo melhor que eu."

O pessoal de Administração não deixou por menos: "Não adianta conhecer o corpo, fazer Direito se não souber Administrar o que tem!"

E a Turma de Agronomia mandou esta: "Uns conhecem bem, outros fazem direito, e alguns sabem administrar o que tem, mas plantar a mandioca como nós ninguém consegue!"

E não termina por aí!

Depois foi o pessoal de Publicidade: "De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar e plantar a mandioca se depois não puder contar pra todo mundo?"

Logo veio a turma da Engenharia participar também da brincadeira: "De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar, plantar a mandioca, e poder contar pra todo mundo, se não tiver energia e potência para fazer varias vezes?"

Mas a frase campeã foi realmente a da Economia: "De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar, plantar a mandioca, poder contar pra todo mundo, ter energia e potência para fazer várias vezes se mulher gosta mesmo é de dinheiro?"

78
72
6

Teste de Gravidez

A garota de 17 anos diz para a mãe que a menstruação está atrasada há 2 meses.

Super preocupada, a mãe vai à farmácia e compra um kit exame de gravidez para a filha e o resultado é positivo. Aí começa a confusão.

— Quero saber quem foi o canalha. E agora, vá já falar pro seu pai.

A garota pega o telefone e faz uma ligação. Meia hora depois, pára na frente da casa uma Ferrari último modelo e sai um tipo maduro, cabelo meio branco, vestido com um terno elegante. Já na sala, o homem se senta na frente do pai e da mãe da moça e diz:

— Bom dia. Sua filha já me informou do problema. Devido à minha situação familiar, eu não posso me casar com ela, mais cuidarei de todos os detalhes. Se for menina, posso dar 3 lojas, 2 apartamentos, uma casa na praia e uma conta com 500 mil dólares. Se for menino eu dou 2 fábricas e a conta com os 500 mil dólares. No caso de serem gêmeos, também vou dar as 2 fábricas e 250 mil dólares por cabeça. Mas no caso de um aborto...

Nessa hora, o pai da moça, que estava calado o tempo todo, se levanta, põe a mão no ombro do homem e diz:

— No caso de acontecer essa tragédia, você come ela de novo.

28
23
5

Susto no Cemitério

Tarde da noite, o sujeito ia passando perto de um cemitério quando ouve:

— Pléc, pléc, pléc...

Acelera o passo, mas o barulho parece aumentar.

— Pléc, pléc, pléc...

Curioso e assustado, estica o pescoço por sobre o muro e vê um homem com uma talhadeira e um martelo sentado em um dos túmulos, talhando a lápide.

— Puxa — murmura, aliviado. — O senhor me pregou um susto e tanto!

— Desculpe — responde o homem, e continua o trabalho.

— Afinal, o que o senhor está fazendo? — torna a perguntar o sujeito.

— Estou corrigindo o meu nome... escreveram errado na lápide!

24
20
4

Bordel Caro

O sujeito todo maltrapilho bate à porta de um dos mais caros bordéis do Rio.

— Pois não? — pergunta a cafetina.

— Eu queria falar com a Natasha.

— A Natasha? Ela cobra mil reais por hora!

— Então vou querer três horas.

— Três horas? — desconfia a mulher. — Pagamento adiantado.

O sujeito tira um pacote de dinheiro do bolso da jaqueta e coloca-o na mão da mulher.

Ela confere o dinheiro e leva-o até o quarto da moça.

Duas horas e cinqüenta e cinco minutos depois, inteiramente saciado, o sujeito descansa no colo dela.

— O senhor também é russo? — pergunta a moça, reconhecendo o sotaque do sujeito.

— Sim, de Riga.

— Riga? Eu tenho uma irmã que mora em Riga!

— Eu sei! Foi ela quem me pediu para lhe entregar os três mil reais.

13
5
8

Visitando a Vovozinha

A Chapeuzinho Vermelho foi visitar a avó, depois de muito tempo sem ver a velhinha:

— Vovó, como a senhora tem olhos grandes...

— É para lhe ver melhor, minha querida!

— Nossa, vovó, que orelhas tão grandes são essas?

— São para ouvi-la melhor, netinha...

— E que dentes enormes a senhora tem!

— Êpa! Espera aí! Você veio aqui para me visitar ou para me pôr defeitos?

22
15
7

Namorada do Pinóquio

Pinóquio tinha uma namorada humana e, sempre que eles tentavam transar, tinham que parar no meio:

— Ai, caramba! — reclamava ela — As farpas do seu pênis de madeira estão me machucando!

Um dia o seu criador Gepetto passou pela sala e viu o boneco todo tristonho.

— O que foi, meu filho? — Perguntou o velho.

— Ah, pai. Tô tendo uns problemas aí com minha namorada. É um saco esse negócio de ser boneco. Toda hora ela reclama que têm farpas no meu pênis!

— Mas esse problema é fácil de resolver! — disse Gepetto mexendo nas suas ferramentas — É só eu esfregar uma lixa no seu membro, para aparar as arestas... Deixa comigo!

— Peraí, pai! — disse Pinóquio, meio sem graça — Se o senhor não se importar eu mesmo posso fazer isso... Sabe como é, né? Eu fico constrangido!

Gepetto entendeu e deu uma lixa novinha ao boneco. Algumas semanas depois, lembrou-se do caso e foi ter um papo com o filho de madeira:

— E a namorada, filho, como vai?

— Ah, pai... Não tenho mais namorada...

— Mas por quê? — perguntou ele, inconformado.

— Ah, pai... Ela terminou tudo... Acho que eu lixei demais!

13
-2
15

Herdeiro Único

Um curioso estava à porta do cemitério quando viu entrar três caixões e, logo atrás, um tipo muito bem vestido com um cachecol de gesso ao pescoço. Curioso como era, chegou perto do tipo e perguntou:

— Quem é o sujeito do primeiro caixão?

— Esse era o meu sogro, que Deus o tenha. Era podre de rico. Tinha milhões no banco e propriedades no interior.

— E no segundo caixão?

— A minha sogra, coitada. Herdou uma enorme fortuna da família. Já era muito rica antes de se casar.

— E no último?

— Era a minha mulher, que descanse em paz. Era filha única, herdeira única coitada, morreu...

— Ah, agora entendi. Tu também estava no carro quando se deu o desastre. Por isso está com isso no pescoço.

— Você está doido ou o quê? Deus me livre! Eu só mandei fazer esta merda para ver se consigo parar de rir!

12
-5
17

Mosquitinho no Teatro

Um mosquito para a mãe:

— Ô mãe, me deixa ir ao teatro!

— Não, filho, aquilo é perigoso!

— Ô mãe, me deixa ir ao teatro!

— Não, filho, é perigoso, já disse!

— Ô mãe, me deixa ir ao teatro!

— Pronto, filho, vai. Mas muito cuidado com as palmas!

25
18
7

Turbinas em Chamas

O piloto de um Boing 747 faz contato com a torre:

— Atenção torre! Atenção torre! Emergência! As duas turbinas direitas estão em chamas, por favor, me dê instruções do que fazer!

— Corte a alimentação das turbinas.

— Impossível, a chave está emperrada!

— Então, tente um pouso de emergência no Aeroporto mais próximo!

— Impossível, o sistema hidráulico pifou!

— Então, repita comigo: Pai nosso que estais no céu...

21
18
3

Discos Voadores

O sujeito era apaixonado por discos voadores e seres do outro mundo. Vivia lendo tudo o que se publicava a respeito desse assunto, tanto que ficou fanático e vivia na expectativa de encontrar algum alienígena.

Toda a noite saía a rondar por lugares esmos para ver se encontrava um extraterrestre. Certa noite, numa de suas excursões noturnas, avistou um vulto de cabeça bem grande, braços longos, pernas curtas, rentes ao chão.

Emocionado, com voz embargada, ele falou:

— Luiz Oliveira, fazendo contato!

Ao que o ser estranho respondeu:

— Severino da Silva, fazendo cocô!

33
26
7

Pote de Dinheiro

Um sujeito entra num bar, se aproxima do balcão e pede uma cerveja. Aguardando o pedido, ele observa no balcão um pote de vidro repleto de notas de 50 reais. Quando o dono do bar vem com sua cerveja ele pergunta:

— Qual o motivo do pote?

O dono do bar responde:

— A desse pote é o seguinte: se você fizer três coisas, você leva ele com tudo dentro. Se você não conseguir, deixa uma nota de 50 dentro dele.

O sujeito retrucou:

— Ah! Deve ser uma missão impossível de se cumprir! O que é pra fazer?

— É assim: primeiro você tem que beber, duma vez, meia garrafa de pinga. Daí você vai lá fora e tira um dente do meu pit-bull com as mãos e depois você sobe no primeiro andar desta casa, logo em cima do bar. Lá tem uma velha de 70 anos, já enferrujada pelo tempo, que você tem que comer. Se fizer isso, ganha.

O sujeito pensou, pensou, olhou pro pote, calculou que deveria ter uns 3.000 reais e disse:

— Então tô dentro!

Ele colocou 50 reais no pote e o dono do bar deu a garrafa com metade de cachaça pra ele. Duma vez, ele tomou tudo. Já meio tonto, foi pra fora da casa. O dono só escutou uns gritos da velha, cama arrastando, latidos do cão seguidos de ganidos tristes...

Chega o rapaz todo machucado, com um dente na mão. O dono, espantado diz:

— Caramba! Você conseguiu? Como?

O rapaz, todo bêbado, falou:

— Olha, arrancar o dente da velha foi fácil. O problema foi comer o maldito cachorro...

16
13
3

Coisa Volumosa

Num ônibus super lotado, uma mulher volta-se para o passageiro inconveniente:

— O senhor quer fazer o favor de desencostar e afastar essa coisa volumosa que está me incomodando?

— Calma, minha senhora. Não é o que esta pensando. Este volume é o dinheiro do pagamento que recebi hoje. Enrolei num pacote e botei no bolso esquerdo da calça.

— Ah! Então o senhor deve ser um funcionário exemplar!

— Por que?

— É que desde o embarque até aqui, o senhor já teve três aumentos salariais...

8
-1
9

Carro Amassado

O sujeito chega ao estacionamento de um shopping e encontra o carro todo amassado. Sob o limpador de parabrisa, um bilhete:

"Prezado senhor, enquanto lhe escrevo este bilhete, estou rodeado de curiosos que imaginam que estou lhe deixando o meu nome e telefone, dizendo que vou pagar o estrago. Era só o que faltava!"

19
14
5

Sapatos Apertados

O sujeito entra na sapataria e pede um dos modelos expostos na vitrina.

— Que número o senhor calça? — pergunta o vendedor, arriscando um palpite.

— 38!

O vendedor desaparece por uma porta e pouco depois volta com o sapato.

— Aqui está!

O cliente calça o sapato com enorme dificuldade, levanta-se com uma visível expressão de dor, dá algumas voltas pela loja e diz:

— Está ótimo, vou... ui... levar esse!

— O senhor não prefere experimentar um número maior? — pergunta o vendedor, apreensivo. — Parece que esse está lhe machucando.

— Não, não, vou levar... ai... esse mesmo!

— Mas...

— Olha, meu amigo! Fui demitido do meu emprego, a minha mulher fugiu com o meu melhor amigo, minha filha virou prostituta, meu filho está preso... de maneira que o único prazer que eu tenho na vida é chegar em casa e tirar esta bosta destes sapatos!