Piadas Variadas

Dentro de uma cabine de um trem estão três homens e uma garota de fechar o comércio. Eles conversam e rapidamente o tema fica francamente erótico. Aí a garota propõe:

— Se cada um de vocês me der 10 reais eu mostro minhas coxas.

Imediatamente os homens tiram 10 reais da carteira e lhe dão. Ela levanta a saia e mostra as coxas nuas. Em seguida, ela faz uma nova proposta:

— Se cada um de vocês me der 50 reais, eu mostro minha bunda.Os homens estão todos excitados, e topam imediatamente. A garota levanta a saia e vira-se para mostrar a bunda.

A garota continua:

— Agora, se cada um de vocês me der mais 100 reais, eu mostro onde fiz uma cesariana.

Imediatamente os homens lhe entregam o dinheiro. Então a garota aponta para um prédio pelo qual o trem está passando e diz:

— Ali, naquele hospital!

27
18
9

Um cara foi cagar em um desses banheiros de beira de estrada e começou a ler aquelas frases idiotas que o pessoal rabisca:

"Lá fora você é o valente, aqui você é cagão!"
"Não caga cantando que a merda sai dançando!"
"Aqui termina a obra de um grande cozinheiro!"
"Olha só a cagada que você está fazendo!"

Por fim ele olhou uma frase que estava escrito bem pequenininha. Tentava ler e não conseguia de jeito nenhum. Chegou mais perto e nada. Chegou mais perto e ainda não conseguia ler. Chegou a menos de um palmo do nariz e leu:

"Senta babaca, que você está cagando fora do vaso!"

58
50
8

Plateia cheia para o concerto de violino. Assim que o músico começa a tocar, o público vai se desfazendo pouco a pouco.

Três horas depois, o violinista dirige-se a única pessoa da plateia:

— Gostaria de agradecê-lo por ter ouvido meu show até o final...

— Então me ajude a encontrar minhas muletas!

19
15
4

O jovem sujeito entra no boteco e pede:

— Amigo, manda dez doses de uísque, por favor!

— Puxa vida! — espanta-se o dono do bar — Pelo jeito, estamos comemorando alguma coisa, hein?

— É que hoje foi a minha primeira mamada! — diz o sujeito, muito tímido.

— Que beleza! Então ode tomar mais uma dose, por conta da casa!

— Não, obrigado. — diz ele, desanimado — Se esse gosto não sair da minha boca com dez doses, também não vai sair com onze!

22
15
7

A cartomante para o jovem cliente:

— Vejo que você vai ter uma profissão muito honrada...

— É mesmo? Que profissão é essa? — pergunta o rapaz, ansioso.

— Vão se formar filas para aguardar a sua chegada — continua a cartomante.

— É mesmo? Que legal!

— E as pessoas ficarão muito felizes quando você chegar!

— Que maravilha! Que profissão é essa? — insiste o rapaz.

— Motorista de ônibus!

13
10
3

No elevador, ao lado de um casal distinto, um rapaz solta um peido barulhento. O marido, irritado, protesta:

— Mas que falta de respeito! O senhor não tem maneiras?

— É a natureza, meu velho! — responde o rapaz em tom malcriado.

— É a natureza! Essa é boa! Não me diga que não consegue segurar um peido!

— Por quê? O senhor consegue?

— Claro!

O rapaz solta outro ainda mais barulhento.

— Então, segura este!

39
24
15

Um sádico, um masoquista, um assassino, um necrófilo, um zoófilo e um pirômano estão sentados num banco de jardim dentro de um sanatório, sem saber como ocupar o tempo.

De repente eles veem um gato passar. O zoófilo diz:

— Hummm... Que tal a gente comer um gato?

E o sádico:

— Legal! Vamos comer um gato e torturá-lo!

O assassino completa:

— Vamos comer um gato, torturá-lo e matá-lo!

O necrófilo não deixa por menos:

— Vamos comer um gato, torturá-lo, matá-lo e violá-lo!

O pirômano:

— Vamos comer um gato, torturá-lo, matá-lo, violá-lo e atear-lhe fogo!

E o masoquista:

— Miau!

41
33
8

O sargento comandava os jovens soldados:

— Avançar... Sentido! Marchar... Alto! Meia volta! Esquerda... Direita... Avançar... Alto!

De repente, um recruta sai da fila.

— Soldado Silva! Aonde você vai? — gritou o sargento.

— Vou pro alojamento... Volto daqui a pouco, quando o senhor tiver tomado uma decisão!

23
17
6

— Vamos começar?

— Não sei, estou com medo!

— Medo de quê?

— Medo de doer.

— Um dia você vai ter que deixar.

— Acho que não.

— Confie em mim. Eu vou devagar.

— Como fico?

— Nessa posição.

— Assim?

— Abra mais um pouco.

— Ai, está doendo.

— Aguenta firme, não posso parar.

— Não posso aguentar mais.

— Abra mais.

— Está doendo.

— Vou tirar.

— Que alívio!

— Até que não fomos mal.

— Ai, está sangrando.

— Sempre sangra um pouco.

— E se não parar?

— Claro que para.

— Como você sabe?

— Tenho experiência.

— Está parando.

— Não disse?

— Quando volto para arrancar o outro dente?

55
48
7

Claudinei era casado com uma mulher loira, de olhos azuis, um corpão... Uma mulher de parar o quarteirão. E o pai de Claudinei, Seu Alcides, tinha a maior fama de velho tarado.

Certo dia Seu Alcides foi até a casa do filho e a mulher atendeu a porta vestindo uma camisola transparente. O velho ficou louco e, pra completar, Claudinei não estava em casa.

— É hoje — pensou ele.

Depois de insistir por alguns minutos ele estava na cama com a nora. Ela estava se sentia um pouco culpada, mas o velho era bom no xaveco.

Pra tirar e culpa ele ficava repetindo, enquanto fazia o trabalho:

— Dentro e fora... Não faz mal que é minha nora... Dentro e fora... Não faz mal que é minha nora!

Ele estava empolgadíssimo e cada vez repetia com mais vontade:
– Dentro e fora! Não faz mal que é minha nora! Dentro e fora! Não faz mal que é minha nora!

E assim foi se repetindo, até que Claudinei surpreendeu Seu Alcides, por trás, dizendo:

– Entra e sai! Não faz mal que é meu pai! Entra e sai! Não faz mal que é meu pai!

21
7
14

O sujeito estaciona um Vectra na porta do açougue, desce e pergunta:

— O senhor tem filé mignon?

— Tenho sim!

— Então me dá 20 quilos!

Em seguida, estaciona um Santana no mesmo local:

— O senhor tem picanha?

— Tenho sim!

— Então me dá 5 quilos!

Em seguida, estaciona um fusquinha todo ferrado:

— O senhor tem braço?

— Tenho sim!

— Então levanta que isso é um assalto!

18
4
14

O rapaz tirou aquela morena fenomenal para dançar, mas assim que ela sussurrou o seu nome, ele percebeu que ela tinha um mau hálito terrível. Conversa vai, conversa vem, o rapaz já não aguenta mais e resolve tirar a dúvida:

— Desculpe-me a indelicadeza, mas o que você comeu no jantar? O seu hálito está horrível!

— Ah! É que eu tenho uma ponte aqui atrás...

— Então tá explicado! Vai ver que tem alguém cagando debaixo dela!

26
20
6

Aderbaldo vai num bar e vê que seu pior inimigo, Arquimedes, está na mesa ao lado. De repente ele ouve certas coisas que não lhe agradam e resolve ir até lá.

— Não vai não, benhê! — disse a mulher dele, que odeia brigas.

Mas não adiantou nada. Chegando lá, Aderbaldo diz:

— Escuta aqui, eu acabei de escutar a palavra "idiota"... Quero saber se você está se referindo à minha pessoa!

Todos na mesa caem na risada e Arquimedes diz:

— Por acaso você está pensando que é o único idiota no mundo?

12
4
8