Piadas Variadas

Num diminuto lugarejo da Suécia havia um lenhador extraordinário: baixinho, miudinho, magrinho, mas, diziam, conseguia derrubar dez árvores em dez minutos. Sua fama, como era de se esperar, espalhou-se pelo mundo afora.

A CNN mandou um repórter entrevistá-lo:

— Quer dizer que você derruba dez árvores em dez minutos?

— Às vezes mais.

— E qual foi o seu primeiro emprego?

— Floresta do Saara!

— Espere aí ... No Saara não tem floresta alguma!

— Hoje!

24
18
6

Era uma vez uma menina que nunca tinha ido a uma festa e baile, sua mãe já veterana no assunto dá uns conselhos pra filha:

— Minha filha, quando algum rapaz se aproveitar de você, quando esquentar o clima pergunte a ele qual vai ser o nome da criança ele sai correndo na hora é infalível.

Quando ela chega a festa o primeiro rapaz leva ela para um canto escuro, daí o rapaz se aproveita para tirar a saia dela quando ela diz:

— Qual vai ser o nome da criança?

O cara sai correndo dali de imediato, assim foi com o segundo, terceiro, quarto, até pegar um cara mais experiente, ele leva a menina para um canto começa alisar ela e ela diz:

— Qual vai ser o nome da criança?

O cara continua ele tira a saia e ela pergunta:

— Qual vai ser o nome da criança?

E ele continuou ele tirou a casinha dela e mandou ver. Depois do serviço feito ela pergunta toda esbravejada:

— E agora qual vai ser o nome da criança?

Ele se levanta tira a camisinha dá três nós nela e diz:

— Se conseguir sair daqui, vai se chamar MacGyver!

65
59
6

Um homem chega estafado num bar.

— Boa tarde, o senhor pode me indicar um lugar onde eu possa passar a noite.

O homem muito bondoso diz:

- Se quiser pode ficar aqui, tenho um cantinho junto da Bibica, ela vai gostar da companhia.

O homem aceitou, mas com receio da tal Bibica, achando se tratar de um animal, responde:

- Eu vou aceitar, mas fico aqui no bar mesmo, está bom pra mim.

O homem passa a noite encolhido numa cadeira e no dia seguinte acorda com barulhos no bar.

- Bom dia, desculpe lhe acordei.

Uma morena da melhor linhagem, que fez o homem esfregar os olhos pensando ser uma miragem.

- Prazer, Bibica.

E o homem sem acreditar na sua falta de sorte.

- Prazer, Babaca.

20
11
9

O diretor de cinema explica a cena ao dublê:

— Quando o jogarmos na água, você tem de imediatamente gritar: "Olha o tuba!"

— Escute, diretor — diz o dublê -, não ficaria mais realista se eu gritasse: "Olha o tubarão"?

— Tudo bem. Se der tempo, você grita...

17
14
3

Dirigindo pela BR-116, o motorista do caminhão ouve no rádio: "Atenção, senhores motoristas que estão trafegando pela BR-116! Muito cuidado no trecho entre os quilômetros 235 e 280, pois há um louco dirigindo um caminhão na contramão!"

E o motorista:

— Um só? Tem uma porção!

16
-8
24

O sujeito entra no banco, aponta uma arma para a caixa e diz:

— Entregue todo o dinheiro ou vai passar a fazer parte da geografia.

— Você não quer dizer "da história"? — pergunta a caixa.

— Ora essa! — zanga-se o assaltante. — Não mude de assunto.

17
0
17

No consultório oftalmológico, a recepcionista pergunta ao paciente o motivo de sua visita.

— É que eu não paro de ver manchas na frente dos meus olhos — queixa-se o homem.

— O senhor já viu algum médico? — pergunta a recepcionista.

— Não — diz o homem — só manchas.

11
1
10

Um sujeito está no aeroporto aguardando seu vôo quando vê uma máquina que lhe chama a atenção. Colocando apenas um real no aparelho, a pessoa obtém informações pessoais. Ele experimenta e o resultado surge na tela: "O senhor tem 50 anos, 78 quilos, é casado e está indo para Buenos Aires."

Impressionado, o passageiro decide observar um jovem que consulta o equipamento. Surge na tela a seguinte informação: "O senhor tem 28 anos, 83 quilos, é solteiro e está viajando para Salvador." Não menos impressionado, o jovem confirma o resultado.

Curioso, o homem resolve fazer uma experiência: vai ao banheiro, troca de roupa, muda o penteado, coloca óculos escuros e volta para a máquina, que informa: "O senhor continua com 50 anos, continua pesando 78 quilos, continua casado, mas acaba de perder o vôo para Buenos Aires."

25
19
6

O juiz pergunta pra velhinha quantos anos ela tem e ela diz:

— Eu tenho 60 anos.

— Minha senhora, mas faz 15 anos que você diz que tem 60 anos!

— Pra você ver que eu não sou dessas pessoas que falam uma coisa hoje, outra amanhã...

13
4
9

No sábado para domingo Juvenal vai ao melhor bordel de sua cidade. Chegando lá ele já vai numa prostituta e pergunta:

— Quanto é o progama?

— 225 reais!

Ele imediatamente acrescenta:

— Eu gosto de bater...

— Não a única pessoa que aceita apanhar aqui é Heloísa.

— Então chame ele para mim.

A prostituta logo grita:

— Heloííííísa! Heloííííísa!

E vem aproximando deles uma mulher com uns peitões e uma bundona todo siliconada loira daquelas que você ficaria de qualquer jeito...

Juvenal pergunta:

— Heloísa quanto é o programa?

— 275, mais para você que já mostra o tamanho do seu "instrumento" é 250.

— Não mais eu gosto de bater um pouco.

— Para apanhar é 750! Sem descontos.

— Feito!

Lá pelas 4:30 da manhã Heloísa chega chorando com os dentes arrancados, com uma parte de seu cabelo arrancada e a orelha e braços roxos.

A prostituta que arrumou o homem para Heloísa pergunta:

— Minha amiga ele bateu muito?

— Sim, bateu até que eu devolve-se o dinheiro!

12
2
10

Entra um baixinho num bar violentíssimo e berra:

— Tem algum valente aqui que queira brigar com outro valente?

Silêncio! Os homens barra-pesadíssimas se olham... e um grandão levanta-se de uma mesa do fundo e aproxima-se do baixinho que não perde a calma e fala apontando para o homem:

— Muito bem, muito bem! Já temos um. Tem outro valente que queira brigar com este valente?

13
5
8

O mexicano foi entrando, com chapelão e esporas, pela igreja adentro.

As velhinhas todas iam chamando sua atenção:

— El sombrero, senhor!

— El sombrero, senhor!

Chegando lá perto do altar, o mexicano subiu os degraus, tirou o chapéu e disse:

— Cumplaciendo a inumerables peticiones, voy a cantar el bolero de mi autoria y Panchito, El Sombrero.

7
-13
20

João foi procurar um emprego de motorista. Quando chegou la um senhor disse:

— Vou lhe fazer uma pergunta, se você responder corretamente você fica com o emprego.

— Primeira pergunta preste bem a atenção. Você esta em uma estrada 10 horas da noite e vê a 500 metros de distancia duas luzes bem grandes.

O que é?

— Um caminhão. — respondeu João.

— Mais que caminhão, Mercedes, Volkswagen?

— Aí eu já não sei senhor.

— Vou lhe dar mais uma chance. Você esta em uma estrada as 11 horas da noite e a 200 metros de distancia você vê duas luzes pequenas.

O que é ?

— É um carro. — responde João.

— Mais que carro, Fusca, Brasilia?

— Aí eu já não sei senhor.

-Então vou lhe dar a última chance, se você errar some da minha frente. Você esta em uma estrada meia noite, vê uma luz a 300 metros de distancia.

O que é ?

— Uma moto. — respondeu João.

— Mais que moto, Suzuki, Kawazaki?

— Não tenho a mínima idéia senhor.

— Então some da minha frente. — respondeu o senhor bem bravo.

Saindo João parou, virou e disse:

— Posso lhe fazer uma pergunta senhor? Se você errar o emprego é meu.

— Claro que sim, fale.

— Você esta em uma estrada meio dia e vê uma mulher rodando a bolsinha em uma esquina.

O que é ?

— É uma prostituta — respondeu o senhor se achando o melhor.

— Mais quem era a prostituta, sua mãe, sua irmã ou sua filha?

38
24
14

Um cara vê uma mulher linda, com seios espetaculares, saltar do ônibus. Corre até ela e pergunta:

— Deixaria eu morder seus seios por 50 reais?

— Você deve estar maluco — diz a moça.

— E por 500 reais você deixaria?

— Olha, não me leve a mal, mas não sou desse tipo de mulher.

De olho no volume daqueles seios, ele insiste:

— Por 5000 reais você deixaria eu morder seus seios maravilhosos?

A mulher hesita, pensa um pouco e finalmente responde:

— Por 5000 reais tudo bem. Então vamos até aquele cantinho.

Ela abre a blusa, deixa os seios à mostra e libera tudo pro cara. O sujeito beija, passa as mãos, encosta a cabeça, lambe, chupa e nada de morder. Até que a mulher perde a paciência:

— Você não vai morder?

— Eu não! É muito caro!

52
38
14