Piadas de Velhos

Duas mulheres muito gostosas, verdadeiros aviões, resolveram sacanear um velhinho com mais de 80 anos.

Aproximaram-se dele e uma delas pergunta:

— Oi, velhinho simpático, tudo bem? O que você faria com duas mulheres tão gostosas quanto nós duas?

E o velhinho:

— Com vocês duas, nada. Mas com quatro ou cinco, abriria um puteiro.

75
66
9

A jovem de 18 anos foi passar o fim de semana na casa dos avós. Quando chega a noite a moça vai para seu quarto e tira toda a sua roupa e deita na cama. A sua avó entra no quarto e pergunta assustada:

— O que é isso minha neta?

— Isso o quê vovó?

— Você ai sem roupa...

— Não vovó, estou usando o pijama do amor! — responde a jovem.

— Puxa que legal! — diz a velhinha.

Chega a noite, o velhinho entra no quarto e vê a velhinha nua.

— O que é isso mulher? — pergunta o velho.

— Isso o que meu velho?

— Você ai, deitada sem roupa?

E a velha responde:

— Não estou sem roupa, estou usando o pijama do amor...

E o velho responde:

— Pelo menos podia ter dado uma passadinha.

68
54
14

Depois de uma plástica muito bem sucedida, aquele sujeito super vaidoso, resolveu sair a rua e conferir o resultado. Ao comprar jornal na banca, pergunta ao jornaleiro:

— Desculpe perguntar, mas quantos anos o senhor acha que eu tenho?

— Mais ou menos uns 35 anos. — responde o dono da banca.

— De fato eu tenho 47 anos!

Andando mais um pouco pára numa lanchonete e depois de esperar na fila, faz a mesma pergunta a garçonete que lhe responde:

— Você aparenta uns 30 anos.

— De fato eu tenho 47 anos, minha jovem! — responde, cheio de vaidade.

Depois de comer seu lanche, decide ir embora e ao parar num ponto de ônibus, vê uma senhora e não se contém. Cheio de orgulho, lhe repete a pergunta e tem a seguinte resposta:

— Eu já tenho 85 anos e minha visão não é mais a mesma. Mas tenho uma maneira de descobrir: se você me permitir que pegue no seu pinto por uns instantes, serei capaz de dizer a sua idade exata!

Perplexo e ao mesmo tempo curioso, nosso "jovem" cavalheiro olha de um lado, olha de outro e então deixa a velha escorregar a mão para dentro de suas calças. A velhinha pegou, apalpou, acariciou, brincou por uns minutos e estão disse:

— Você tem 47 anos!

— Impressionante! Como a senhora descobriu?

E então, a idosa, rindo, responde:

— He, he, he... Eu estava atrás de você na fila da lanchonete...

59
51
8

Um sujeito estava nos maiores amassos com a namorada e na hora H fez um pedido:

— Não dá para você me fazer um boquete?

E a namorada indignada:

— Imagina! Se eu te fizer um boquete você vai perder o respeito!

Eles namoraram três anos e finalmente se casaram.

Na noite de núpcias o marido faz novamente o pedido:

— Amor, agora que você já sabe que eu tenho as melhores intenções do mundo, que eu quero dividir com você todos os momentos da minha vida, não dá pra você me fazer um boquete?

Mesmo sendo sua esposa ela deu a mesma resposta:

— Nunca! Se eu te fizer um boquete você vai perder o respeito!

Eles continuaram vivendo juntos. Tiveram três filhos, uma vida harmoniosa e feliz até completarem 25 anos de casados. Houve uma enorme festa pelas Bodas de Prata e eles foram passar a noite no melhor motel da cidade. O marido novamente tentou:

— Minha mulher querida, estamos há 25 anos casados e você nunca me fez um boquete... Já não era a hora?

Nem os 25 anos de casado fizeram a mulher mudar de ideia:

— De jeito nenhum! Se eu te fizer um boquete você vai perder o respeito!

O tempo passou, eles já tinham netos crescidos, e numa tarde chuvosa o velho marido, no auge de sua aposentadoria, se lamentou com a mulher:

— Veja só como é a vida... Estou aqui quase à beira da morte e vou para o túmulo sem saber como seria se você me chupasse! Não dá pra fazer um boquete agora, antes que eu morra?

A mulher finalmente concordou e fez um boquete. Enquanto ela vai ao banheiro se lavar, o telefone começa a tocar, e o velho, curtindo seu tão sonhado momento, nem pensa em atender... Sua mulher estava no banheiro, e também não se manifestava. O telefone não parava de tocar até que o velho gritou:

— Ô sua boqueteira, vê se vai atender essa porra de telefone senão eu como o seu cu!

25
0
25

A Dercy Gonçalves vai se hospedar num hotel de luxo e se encanta com o frigobar, todo cheio de botões.

— Porra, que troço sofisticado é esse? — ela pergunta para o carregador. — Como funciona esta merda?

O rapaz coloca as malas dela no corredor e apressa-se em explicar, todo solícito:

— É muito simples. A senhora passa o seu cartão magnético aqui e escolhe a sua opção. Aperte o botão 1, para pegar um refrigerante, o 2 para cigarros, o 3, salgadinhos e assim por diante...

— Caralho!

— É o botão número 7, madame!

19
11
8

Em uma cidade do interior, o rapaz da cidade encontra um senhor de uns 50 anos e lhe pergunta:

— Qual é o caminho mais curto pra chegar no hospital da cidade, vovozinho?

— Uai! O caminho mais curto é me chamá de vovozinho ôtra vêiz!

23
16
7

Uma velhinha com mais de 80 anos, entrou bem devagar numa loja de produtos eróticos.

Evidentemente pouco à vontade, e com as pernas tremendo muito, ela percorreu os poucos metros que a separavam do balcão.

Quando finalmente chegou sua vez, perguntou ao vendedor, sem parar de tremer:

— Vooooooocêêêêê teeeeeeeemmm viiiibrrrrrrrraaaaaadorrrrrreeees?

O vendedor, tentando não cair na risada, respondeu:

— Sim, senhora, nós temos vibradores de vários modelos!

A velhinha então perguntou:

— "Vooooooocêêêêê teeeeeeeem daaaaqueeeleees coooorrrrrr deeeeee roooooosaaaaaa, cooooom viiiinteeeee eeeeeee ciiiiinnnnnnncooooo ceeeentííííííííííímeeeeetrrrrrooooooss dee coooommmmmprrrrriiiiimeeeentoooooo e seeeissss ceeentííííímeeetrrrroooss dee grrrooooosssssuuuuuraaaaa?"

O vendedor respondeu:

— Sim, senhora, nós temos!

— "Enntãããããoooo vooooocêêêêêê poooooodeeeeee meee eeennnnsinaaarrrr cooooomoooo deeeessssliiigaaaaarrrrr esssaaa meeeerrrrrdddddddaaaa?"

43
40
3

Duas velhas rivais se encontram depois de muitos anos.

— Nossa, como você está acabada! — dispara a primeira.

— Assim é a vida, minha querida! E você? Se não fosse pelo casaco eu não teria nem te reconhecido!

15
-1
16

Ela estava preocupada com o encontro comemorativo dos 40 anos da formatura de sua turma do colégio. Queria se apresentar em boa forma.

Justo naqueles dias ela teve a primeira consulta com um novo dentista que uma amiga sua havia indicado.

Ao entrar na sala de espera, uma lembrança veio à tona: o nome do dentista era o de um antigo colega de turma, um dos mais bonitões da classe. Mas quando ele apareceu à porta do gabinete para chamá-la à consulta, ela ficou em dúvida: o dentista era gordo, careca e mais baixo do que o tal colega.

Enquanto se instalava na cadeira, ela perguntou:

— Acho que eu lhe conheço, você não é o fulano, que no ano tal se formou na turma tal do colégio tal?

— Sim, sim, respondeu ele animado... A senhora dava aula de quê?

33
14
19

Frustrado porque a mãe não havia deixado ele ir num bailinho, o garoto senta-se na calçada e derrete-se em lágrimas. Um velhinho que ia passando, comovido com a cena, aproxima-se dele e pergunta:

— O que foi, meu filho? Por que você está chorando?

— Porque... sniff... porque eu não posso fazer o que os adultos fazem.

Então o velhinho sentou-se ao seu lado e começou a chorar também!

27
20
7

No dia de Bodas de Ouro, a mulher diz ao marido:

— Querido, hoje faz 50 anos que a gente se casou! Quer que eu mande matar uma galinha ou um porco, pra comemorar?

— Nem um, nem outro! — responde o marido — Que culpa os bichos têm da merda que a gente fez?

33
27
6

João e Maria estão lá pelos oitenta anos de idade. João comprou um par de sapatos de jacaré e chega em casa:

— Maria o que você acha?

— Acho do quê?

— Você não está notando nada de diferente?

— Não...

João vai ao banheiro, tira toda a roupa e volta apenas calçando os sapatos.

— E agora? Você não está notando nada de diferente?

— Não, "ele" continua pendurado para baixo assim como estava ontem e como estará amanhã!

— E você sabe por que ele está pendurado para baixo?

— Por quê?

— Ele está olhando para meus sapatos novos!

— Hunf! Você poderia ter comprado um chapéu novo...

25
19
6

Um casal de velhinhos sofre um acidente e vai direto pro céu. Na portaria são recepcionados por São Pedro que se mostra muito gentil e lhes apresenta as belas acomodações do paraíso.

— O paraíso é um condomínio oceânico de luxo, onde vocês terão tratamento de hotel cinco estrelas! Se não quiserem sol e praia, podem ficar sob o guarda-sol, ali na piscina.

Neste trecho, temos quadra de tênis, campo de golfe, sauna e sala de massagens, além do salão de jogos. A nossa biblioteca é completa muito especial. Lá poderão conversar com seus autores prediletos, já falecidos. E, se quiserem comer alguma coisa ou tomar um suquinho é só pedir a um desses anjinhos que vivem por aí... Espero que vocês gostem!

Dizendo isso, deixou o casal a sós. E, quando a velhinha já ia comentar as muitas qualidades do paraíso, seu esposo deu uma bronca:

— Tá vendo só, Clotilde? Se não fosse você com aquele negócio de comida natural, vida saudável, ficar toda hora enchendo o saco pra eu não fumar, não beber... Eu já estaria aqui faz tempo!

29
20
9

O casal de velhinhos está assistindo um programa religioso na televisão. O pregador diz:

— Meus amigos, eu tenho um dom. Tenho o dom de curar as pessoas e gostaria que os telespectadores fossem beneficiados.

— Se você tem alguma parte do seu corpo que não está bem, coloque sua mão esquerda sobre o televisor e a mão direita sobre a parte do corpo... Eu prometo que você será curado, irmão!

A velhinha se levanta da poltrona, coloca uma mão em cima do televisor e a outra nas costas, para tentar curar a dor nas costas que tanto a incomodava.

Em seguida o velhinho também se levanta e vai até o televisor. Ele põe a mão esquerda sobre o televisor e a mão direita na altura da virilha.

Vendo a atitude do marido, a velhinha franze a sobrancelha e diz:

— Olha, velho, acho que você não está escutando direito... Ele disse que cura os doentes... Não que ressuscita os mortos!

24
19
5

Dia 8 de abril, em um tribunal de São Paulo, uma velhinha começava a responder às perguntas:

— Qual o seu nome?

— Camila Vando.

— Idade?

— Tenho 67 anos.

— Dona Camila, onde a senhora estava há uma semana atrás? E diga-nos o que aconteceu.

— Eu estava sentada no banco de uma praça, dando comida aos pombos quando surgiu um jovem e se sentou ao meu lado.

— Você o conhecia?

— Não... Nunca tinha visto antes.

— O que ele fez?

— Ele começou a conversar comigo e logo acariciou a minha coxa.

— A senhora o deteve?

— Não.

— Por que não?

— Foi agradável... Ninguém nunca mais havia feito isso depois que o meu marido, que Deus o tenha, morreu.

— E depois? O que aconteceu?

— O levei para minha casa, o convidei para fazermos tricô, tomamos uns drinks, e então, ele começou a acariciar meus seios.

— A senhora tentou evitar?

— Não.

— Por que não?

— Porque me fez sentir excitada... Não me sentia assim há anos!

— O que aconteceu depois?

— Eu comecei a abrir as pernas suavemente, e disse: "Me possua!"

— Ele a possuiu?

— Não... ele gritou: "Primeiro de Abril"! Foi aí que eu abri a gaveta, puxei o revólver do falecido e dei o tiro nele!

35
30
5