Vizinho com Dor

12
-5
17

No meio da madrugada, toca a campainha do apartamento do médico. Ele se levanta e vê pelo olho mágico a cara de dor do seu vizinho, um rapaz recém-casado.

— Meu Deus, o que foi que aconteceu? — pergunta espantado o magarefe ao abrir a porta.

— Ah, doutor, eu ia com o maior cuidado e, tentando evitar uma criança, saltei fora e... cataprum... acho que quebrei o braço!

— Nossa, contra o que você bateu o carro?

— Não, doutor! Eu caí da cama!