Os Vigaristas

Notícia da Morte

225
167
58

Certo dia toca o telefone do gaguinho às três da manhã e ele atende:

— A... A... A-lô!

— Fala, Gaguinho! Beleza?

— Be... be... be... belê... le-lezzzza! E vo-vo-vo-vo... c-cê?

— Deixa pra lá... É o seguinte! Tô ligando essa hora pra te pedir um favor.

— É que a mãe do Nélio, o teu vizinho do lado, faleceu... Queria que você fosse até a casa dele e desse a notícia. Você faz isso?

— Eu vo-vo-vo-vou te-te-tentar! — e desligou o telefone.

O Gaguinho ficou todo nervoso com a missão e foi tocar a campainha da casa do Nélio.

Depois de algumas tentativas ele atendeu, sonolento.

— O que foi, Gaguinho? O que você quer essa hora?

— É que eu te-te-te-te-tenho uma no-no-no-no-ti-ti-ti-ti-ciaa pra te-te-te-te...

— Fala logo, Gaguinho!

— Eu não co-co-co-co-consi-sigo, po-po-po-po-pô!

Vendo o nervosismo do Gaguinho somado com sua dificuldade natural de falar o Nélio resolveu facilitar as coisas:

— Faz o seguinte: dizem que gago não gagueja quando tá cantando, né? Então diz cantando!

— Ta-ta-ta-tá bom... É o se-se-se-se-guinte...

— Vai, Gaguinho!

— Olê-lê! Olá-lá! Sua mãe morreu, amanhã vão enterrar!